14:55 17 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Membros da Brigada do Hezbollah no Iraque, onde o grupo libanês participa das operações para deter o avanço do Estado Islâmico

    Hezbollah executa comandantes do EI no Líbano

    © AFP 2019 / HAIDAR HAMDANI
    Mundo
    URL curta
    0 281

    O grupo xiita libanês Hezbollah afirmou ter matado nesta sexta-feira dois comandantes e sete membros do Estado Islâmico em ataques realizados na região de Arsal, na fronteira com a Síria, segundo informou a mídia libanesa.

    Em entrevista ao canal de TV Al-Manar, um porta-voz do Hezbollah disse que entre os alvos executados estavam Abu Aisha al Libbi e Abu Akrama al Zujuri, comandantes do EI. 

    Atuando ao lado das forças do governo sírio para deter o avanço do Estado Islâmico e de outros grupos radicais do país vizinho, o Hezbollah decidiu intensificar a luta contra essa organização sunita após um ataque dos jihadistas matar vários de seus integrantes na última semana. 

    Falando à Sputnik Arabic, o general aposentado do exército libanês Amin Hteit, especialista em assuntos estratégicos e militares, explicou que a resistência contra o EI no Líbano tem tido resultados de destaque em diferentes localidades, como Jrud Ersal, Younin, Jroud Nahla e Qalamun. Segundo ele, cerca de 80% do território que estava sob controle dos terroristas já foram recuperados. 

    "Os grandes planos militares já terminaram. Apenas operações menores de limpeza e extermínio restaram, naqueles locais utilizados pelos militantes como abrigos. E isso leva algum tempo. Assim, vemos que outras partes no Líbano já começaram a tomar atitudes para ajudar neste último estágio de limpeza", declarou Hteit. 

    De acordo com o general, a ameaça de o conflito ultrapassar definitivamente as fronteiras da Síria para o Líbano fez com que diferentes partidos e facções se juntassem para resolver essa questão. Ainda assim, ele considera que o país ainda corre riscos, devido à existência de células terroristas adormecidas e outros grupos que requerem toda a atenção das autoridades. 

     

    Mais:

    Iraque: coalizão faz pouco no combate ao Estado Islâmico
    Despesas dos EUA no combate ao Estado Islâmico são de U$9 milhões por dia e somam 2,7 bi
    Chancelaria russa estudará projeto de comissão de estudos do Estado Islâmico para OCX
    Forças sírias e Estado Islâmico travam batalhas próximo às fronteiras com Iraque e Turquia
    Tags:
    terrorismo, Al-Manar, Estado Islâmico, Hezbollah, Amin Hteit, Abu Aisha al Libbi, Abu Akrama al Zujuri, Qalamun, Jroud Nahla, Younin, Líbano, Síria, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar