16:48 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 123
    Nos siga no

    Um relatório divulgado pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) nesta quinta-feira (18) revela que a Rússia se tornou o maior receptor de novos pedidos de asilo do mundo, com quase 275 mil solicitações realizadas em 2014 – a grande maioria por parte de ucranianos.

    O chamado Relatório Tendências Globais 2014 explica que a "eclosão do conflito no leste da Ucrânia teve um grande impacto sobre os números de 2014 [da Rússia]", com "271.200, ou perto de 99 por cento dos pedidos na Federação Russa sendo apresentados por ucranianos". O documento nota ainda que, "em anos anteriores, o número combinado nunca tinha ultrapassado a marca de 5.000", atingindo apenas cerca de 3.400 em 2013.

    Ainda de acordo com o relatório, "a última vez que um país registrou uma cifra comparável foi em 2009, quando a África do Sul informou que 222.300 pessoas haviam apresentado pedidos de asilo individuais, muitos deles de Zimbabwe".

    Além disso, a ACNUR constata que quase 94 por cento das 288.600 solicitações feitas por cidadãos da Ucrânia para o estatuto de refugiado foram dirigidas para a Rússia. A agência da ONU também enfatiza que as "taxas de reconhecimento totais para os requerentes de asilo ucranianos mostram uma abordagem muito divergente, que vão desde acima de 90 por cento na Federação da Rússia e na Bielorrússia para ao redor ou abaixo de 10 por cento na Bélgica, na Finlândia, na França, na Polônia e no Reino Unido. No Canadá, na República Tcheca, na Alemanha, na Itália e nos Estados Unidos da América, as taxas de reconhecimento totais foram de entre 35 e 65 por cento".

    O novo relatório afirma ainda que cerca de 1,7 milhão de pessoas fizeram pedidos de asilo em 2014. Além disso, 13,9 milhões de pessoas foram recentemente deslocadas devido a conflitos ou perseguições, sendo 11 milhões dentro das fronteiras de seus próprios países. Milhões também continuam deslocadas por conflitos de anos anteriores, levando a estimativa da ACNUR a respeito do número total de pessoas deslocadas em todo o mundo a um recorde histórico de 59,5 milhões de pessoas.

    Com o subtítulo "Mundo em Guerra", o relatório da ACNUR observa que ao longo dos últimos cinco anos, 16 grandes conflitos tiveram início, ou foram renovados, ou exacerbados, incluindo oito na África, três no Oriente Médio, três na Ásia, um na América Latina e um na Europa. Juntos, os conflitos levaram o vôo de uma média de 42.500 pessoas por dia em 2014.

    O conflito sírio em curso é responsável pelo maior número de refugiados, com mais de 11 milhões de pessoas deslocadas desde o início da guerra civil em 2011.

    Junto com a Rússia, Alemanha, Estados Unidos, Turquia, Suécia e África do Sul também fez a lista de destinatários principais de novas aplicações para o estatuto de refugiado.

    Mais:

    Itália estuda “plano B” para lidar com legislação europeia sobre refugiados
    Alemanha quer compartilhar refugiados com o resto da Europa
    Estônia quer militares estadunidenses e não refugiados africanos
    10 dos 28 países da UE rejeitam plano de cotas de refugiados
    CV da China doa ajuda milionária para refugiados ucranianos na Rússia
    Tags:
    conflitos, asilo, deslocados internos, deslocamentos internos, refugiados, 2014, relatório, Tendências Globais, ACNUR Brasil, ACNUR, Síria, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar