01:28 24 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 01
    Nos siga no

    O Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) divulgou nesta quinta-feira (18) o relatório Mundo em Guerra em que mostra que os conflitos e a violência forçaram 59,5 milhões de pessoas a deixarem suas casas no ano passado, 8,3 milhões a mais do que em 2013. O número é recorde.

    O documento revela que 19,5 milhões são refugiados, 38,2 milhões deslocados internos e 1,8 milhão pediram asilo. A Acnur destaca que mais da metade dos que fugiram para outro país é de crianças. A Turquia, o Paquistão e o Líbano são os países que mais acolheram refugiados, enquanto a Rússia foi o que mais asilados recebeu, com quase 275 mil pedidos aceitos.

    O Mundo Global lembra que pelo menos 14 conflitos começaram nos últimos cinco anos, mas da metade na África. O número alto de guerras tem dificultado a assistência das Nações Unidas aos afetados pelos combates.

    “Não temos capacidade nem recursos para assistir todas as vítimas dos conflitos. Já não somos capazes de dar conta do recado”, afirmou o alto comissário para os Refugiados da ONU, Antonio Guterres.

    O representante das Nações Unidas pediu à Europa que abram suas portas aos refugiados. O continente recebeu no ano passado 219 mil migrantes que atravessaram o Mar Mediterrâneo em 2014. O recorde anterior era de 70 mil em 2011.

    No entanto, o relatório aponta dados positivos, como o retorno de refugiados a 37 países, como em Angola, para onde voltaram 14,3 mil pessoas.

    Tags:
    Europa, Turquia, Paquistão, Angola, Líbano, Mar Mediterrâneo, Antonio Guterres, ONU, Acnur, Mundo Global, relatório, refugiados, número, deslocados internos, asilados
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar