05:05 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    SPEIF 2010

    Empresas estadunidenses vão à Rússia apesar de “recados” de embaixador americano

    © Sputnik / Ekaterina Chesnokova
    Mundo
    URL curta
    0 501

    O embaixador dos EUA na Ucrânia, Geoffrey Pyatt, advertiu no seu Twitter contra a participação do 19º Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo (SPIEF, na sigla em inglês), que começa no final de semana nesta cidade russa.

    Para Pyatt, a "agressão russa" na Ucrânia traz "risco econômico e reputacional" a qualquer companhia que deseje participar deste evento.

    "A nossa mensagem àqueles que pretendem ir ao SPIEF: a Rússia está arruinando os princípios mais fundamentais da legislação internacional. Não é a hora de ‘negócio como sempre'", reza a postagem colocada na rede social ontem.

    Esta não é a primeira vez que o embaixador estadunidense na Ucrânia desabafa contra a Rússia no Twitter. Em abril, ele já utilizou uma imagem de uma exposição de armamentos de 2013 para ilustrar "a maior concentração de sistemas de DAM russos" na Ucrânia.

    No entanto, diretores de 195 companhias internacionais já confirmaram a sua presença no fórum. Entre os participantes há também representantes do setor empresarial de 65 países como a Alemanha, China, França, Itália, Japão, Turquia etc. Os organizadores preveem a assinatura de cerca de 70 contratos internacionais.

    Como o fórum anual acontece na véspera das cúpulas da Organização de Cooperação de Xangai (OCX) e dos BRICS (9-10 de julho), haverá uma participação ativa dos países que fazem parte destes grupos.

    Por exemplo, o brasileiro Paulo Nogueira Batista Júnior, nomeado recentemente vice-presidente do Banco de Desenvolvimento dos BRICS, moderará uma seção do fórum.

    Representantes dos EUA também estarão presentes no SPIEF, não obstante os recados de Pyatt.

    O SPIEF 2015 terá lugar entre 18 e 20 de junho com o lema "Hora de Agir: Esforços Conjuntos para a Estabilidade e Crescimento!".

    O SPIEF é um dos encontros mais importantes na área da economia e negócios à escala mundial. Após o primeiro fórum de 1997, o encontro foi chamado de "Davos da CEI" (Comunidade de Estados Independentes, ou seja, grupo dos países que integravam a ex-União Soviética).

    Desde 2006, o SPIEF é patrocinado pelo presidente da Rússia e organizado pelo Ministério do Desenvolvimento Econômico. As línguas usadas pelos palestrantes são o russo e o inglês.

    Em 2014, o lema do fórum foi "Reforçando a Confiança na Época de Mudança". O evento contou com a participação de representantes de 73 países, tendo sido assinados 7.590. 175 acordos em um valor total de 401,4 bilhões de rublos (cerca de 23 bilhões de reais ou 8 bilhões de dólares).

    Mais:

    Premiê ucraniano: UE é o único empecilho para EUA fornecerem armas à Ucrânia
    Putin e Erdogan discutem projetos de energia e situação na Ucrânia
    Veículos misteriosos detectados na Hungria irão participar de treinos na Ucrânia
    Putin e Mattarella: Europa paga preço alto demais por conflito na Ucrânia
    Opinião: “Ucrânia faz lei para ‘criar’ a sua própria História”
    Tags:
    Fórum Econômico de São Petersburgo, Geoffrey Pyatt, EUA, Ucrânia, São Petersburgo, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik