23:06 22 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Junho de 2006: polícia norueguesa dispersa refugiados afegãos que acampavam em frente à Catedral de Oslo, em protesto contra a decisão do governo da Noruega de deportar 2 mil de seus compatriotas do país

    Noruega receberá 8 mil refugiados sírios até 2017

    © AP Photo / Scanpix, Knut Falch
    Mundo
    URL curta
    0 21

    A Noruega concordou em receber até 8 mil refugiados da guerra da Síria ao longo dos próximos três anos, segundo um acordo assinado pela maioria dos partidos políticos noruegueses nesta quarta-feira em Oslo.

    Conforme o novo plano, o país acolherá 2.500 refugiados em 2015, 3 mil em 2016 e mais 3 mil em 2017, o que lhe permitirá se aproximar da cota estabelecida pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). 

    O compromisso firmado hoje foi resultado de longas discussões entre a minoria governista da direita, contrária à entrada de novos refugiados na Noruega, e grupos de esquerda e centro, que defendiam o acolhimento de 10 mil sírios em dois anos. Com o acordo de meio termo, o Estado deverá se comprometer com a concessão de ajuda financeira aos diferentes condados noruegueses, a fim de incentivá-los a receber os estrangeiros.  

    "Esse é um passo de grande importância na direção correta", declarou o Conselho Norueguês para Refugiados em resposta ao anúncio do plano, acrescentando que outros países europeus deveriam seguir o exemplo da Noruega e fazer o mesmo pelas pessoas deslocadas pela guerra, uma vez que, com raras exceções, a Europa pouco contribuiu para ajudar a combater "a maior crise humanitária dessa geração". 

    Segundo as Nações Unidas, cerca de 4 milhões de pessoas já deixaram a Síria em direção a países vizinhos desde o início da guerra civil, em janeiro de 2011. 

    Mais:

    Rússia e Noruega se unem em manobras conjuntas no Ártico
    Noruega teme consequências da rivalidade entre EI e Al-Qaeda
    Tags:
    Guerra Civil Síria, ONU, Conselho Norueguês para Refugiados, Acnur, Oslo, Europa, Afeganistão, Síria, Noruega
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik