16:15 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Ucrânia em foco da política internacional (289)
    1422
    Nos siga no

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, chegou hoje a Itália. O presidente russo deverá encontrar-se com vários membros do governo italiano, inclusive com o primeiro-ministro Matteo Renzi. Em Roma, está ainda planejada uma audiência com o Papa Francisco.

    A visita ocorre dois dias depois da cúpula do G7 na Alemanha e do Fórum Parlamentar dos BRICS em Moscou. Às 11h de Roma (6h de Brasília), Putin e Renzi irão visitar o pavilhão da Rússia na Expo 2015 em Milão.

    Putin irá inaugurar hoje o Dia da Rússia na Expo 2015. O Dia da Rússia, feriado nacional na Rússia, será comemorado no dia 12 de junho.

    Depois, eles irão visitar o pavilhão da Itália e participar de uma entrevista coletiva às 8h de Brasília. A Sputnik acompanhará atentamente a entrevista.

    Durante a visita à Expo de Milão, o presidente russo poderá também manter um encontro com o diretor executivo do consórcio energético ENI, Claudio Descalzi. Durante um evento de ontem, Descalzi disse que a Itália precisa da Rússia, porque este país pode oferecer soluções alternativas na área da segurança energética. E a Itália carece de tais soluções pelo menos nos próximos 5-6 anos, frisou o empresário.

    Após Milão, o mandatário russo seguirá para a capital italiana, Roma, onde se encontrará com o presidente da Itália, Sergio Mattarella, e com Papa Francisco. Também está previsto um breve encontro com Sílvio Berlusconi.

    A reunião com o Sumo Pontífice terá uma agenda importante, sendo a Ucrânia a sua parte mais sensível. Recentemente, o embaixador ucraniano na Itália, Evgeny Perelygin, pediu ao Papa Francisco para recordar ao presidente russo as palavras por ele ditas em relação ao conflito ucraniano.

    Para Perelygin, tal seria uma continuação lógica do discurso pontifício em Sarajevo (Bósnia e Herzegovina), em que ele disse que "não adianta falar em paz, é preciso fazer algo; e aquele que fala em paz e contribui para a guerra, é um hipócrita".

    No entanto, o Vaticano não se tem pronunciado contra a Rússia. Pelo contrário, considera a posição russa no combate ao terrorismo como essencial.

    Segundo observadores internacionais, a visita italiana de Putin desmente todas as declarações de vários líderes ocidentais como o norte-americano Barack Obama sobre o "isolamento" da Rússia. Em um contexto de fortalecimento ativo dos contatos internacionais, as sanções e o discurso de isolamento não adiantam.

    Tema:
    Ucrânia em foco da política internacional (289)

    Mais:

    As duas Casas Legislativas assinam a Primeira Declaração do BRICS de âmbito Legislativo
    Kremlin: G8 e G7 são formatos ineficazes
    Obama: países do G7 estão dispostos a aplicar novas sanções contra Rússia
    G7: retorno em breve da Rússia é impossível, diz Merkel
    Kiev volta a concentrar armamentos na linha de frente na véspera da cúpula do G7
    Economista Paulo Nogueira Batista Jr. será Vice-Presidente do Banco do BRICS
    Opinião: Encontro dos parlamentares do BRICS é momento histórico
    Fórum parlamentar BRICS: reforma na ONU é necessária
    Tags:
    visita, Expo 2015, Matteo Renzi, Vladimir Putin, Milão, Itália, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar