12:28 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Londres

    Grã-Bretanha está pronta a colocar mísseis nucleares dos EUA no seu território

    © flickr.com / City.and.Color
    Mundo
    URL curta
    0 950
    Nos siga no

    O ministro do Exterior britânico, Philip Hammond, disse que a Grã-Bretanha está novamente pronta a colocar mísseis nucleares norte-americanos tendo em conta as crescentes tensões com a Rússia, relata na segunda-feira o jornal britânico Daily Mail.

    Ele explicou que a Grã-Bretanha deve enviar ao presidente russo Vladimir Putin "sinais claros" em resposta aos "sinais de alerta" de aumento da atividade militar russa, nomeadamente a instalação de mísseis na região russa de Kaliningrado, no Báltico, informa a agência RIA Novosti.

    Em resposta a essa declaração o secretário do presidente russo, Dmitry Peskov, disse, que nem a Rússia, nem Ocidente estão interessados no aumento da tensão.

    “É claro que quaisquer ações que aumentem a tensão não serão do interesse de ninguém. Este tema não contribui para o aumento do nível de confiança mútua e o equilíbrio de interesses no continente europeu. Por outro lado, ao que sei, não há informações concretas nesse sentido”, disse Peskov aos jornalistas.

    Mais cedo, o presidente russo Vladimir Putin, em entrevista ao jornal italiano Il Corriere della Sera, disse, que a Rússia não adota postura de conflito — todas as ações da Rússia são somente em resposta à ameaças. Com tudo isso, as suas respostas são em volume e escala reduzidos.

    Ele destacou que os gastos militares dos EUA superam os gastos militares somados de todos os países no mundo. Já os gastos somados dos países membros da OTAN superam em 10 vezes os gastos militares da Rússia. Além disso, ao contrário dos Estados Unidos, Rússia praticamente não possui bases militares no exterior.

    “Nos, por outro lado, retiramos de Cuba todas as bases, mesmo as bases sem valor estratégico. E agora vocês dizem que nos temos um comportamento agressivo? Vocês mencionaram a expansão da OTAN no sentido leste. Nos, por outro lado, não estamos nos movendo a lugar algum. É a infraestrutura da OTAN que se move em direção às nossas fronteiras, inclusive infraestrutura militar. Seria essa a manifestação da nossa agressividade?”, concluiu Vladimir Putin.

    Anteriormente, Dmitry Peskov disse que o Kremlin prestou muita atenção aos relatórios das mídias que os EUA planejam instalar os mísseis baseados em terra na Europa.

    A agência americana Associated Press informou na sexta-feira que a administração dos EUA está considerando a possibilidade de instalação de mísseis nucleares na Europa em resposta às violações conjeturais de Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF) por parte da Rússia.

    Segundo a agência, estão se considerando três variantes da resposta militar: desenvolvimento de meios de defesa, ataques preventivas contra armas que violam o Tratado e “balanceamento de capacidades de ataque” que envolve o uso potencial de armas nucleares.

    Tags:
    mísseis, Dmitry Peskov, Europa, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar