05:04 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (177)
    0 132
    Nos siga no

    O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse que as sanções impostas por países do Ocidente continuarão valendo apesar das consequências sofridas pelas economias europeias.

    As sanções impostas por países do Ocidente continuarão valendo apesar das consequências sofridas pelas economias europeias, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, neste domingo.

    “Reconhecemos que muitos dos países com os quais contamos para continuar a impor essas sanções são países que o fazem sacrificando suas próprias economias”, disse Earnest aos jornalistas.

    O secretário de imprensa de Barack Obama enfatizou que é um “sinal muito importante” enviado pelos países membros da União Europeia apesar dos custos às suas economias, que são, segundo Earnest, “mais integradas à da Rússia do que a dos Estados Unidos.”

    Itália, Polônia e Grécia estão entre os integrantes da UE que sofreram perdas econômicas no último ano por causa das medidas tomadas contra a economia russa.

    Após um encontro particular de meia hora com a chanceler alemã, Angela Merkel, horas antes, Obama enfatizou a união entre os líderes G7 na manutenção das sanções contra a “agressão russa na Ucrânia.”

    “Deixamos claro que começaríamos a aliviar as sanções de a Rússia começasse a cumprir os compromissos feitos em Minsk”, completou Earnest.

    Os recentes combates no sudeste da Ucrânia dominaram a cúpula do G7 que começou neste domingo, na Alemanha. Líderes do Ocidente seguidamente ressaltaram que o prolongamento das sanções antirrussas estava diretamente ligado ao cumprimento dos Acordos de Minsk sobre a paz na região de Donbass.

    Partes das sanções da UE contra a Rússia vão expirar em 31 de julho, e o bloco deve debater o tema em uma cúpula marcada para os dias 25 e 26 de junho.

    Tema:
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (177)

    Mais:

    Obama e Merkel são unânimes na questão das sanções contra a Rússia
    Japão busca diálogo com Rússia sem levantar sanções
    Medvedev cita "responsabilidade coletiva" da União Europeia nas sanções contra a Rússia
    Europa sofre com sanções à Rússia, mas EUA aumentam negócios com companhias russas
    Roma não vai abandonar diálogo com Moscou apesar das sanções
    Tags:
    Acordos de Minsk, prolongamento, sanções, G7, Casa Branca, Angela Merkel, Barack Obama, Josh Earnest, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar