02:26 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    12317
    Nos siga no

    O Ocidente prometeu à Rússia não expandir a OTAN ao leste europeu. A expansão agora chega às fronteiras russas, tornando o cenário mais tenso, afirmou à Sputnik o acadêmico Jonathan Power.

    Professor associado na Fundação Transnacional para Paz e Pesquisas Futuras, Jonathan Power falou à Sputnik sobre a direção perigosa que o mundo está tomando por causa da expansão da OTAN.

    O Ocidente uma vez prometeu à Rússia que não expandiria a OTAN até o leste europeu. No entanto, a promessa foi quebrada quando o Presidente Bill Clinton decidiu expandir a entrada na OTAN aos ex-integrantes do Pacto de Varsóvia da União Soviética.

    "Vem acontecendo desde o tempo de Bill Clinton. O que é extraordinário, para mim, sobre o Presidente Clinton é que de um lado ele estava tentando construir uma relação com o Presidente Yeltsin e teve algum sucesso com isso, mas pediu a expansão da OTAN. Desde então, apesar das críticas, a expansão continuou. Agora ela chega a todas fronteiras da Rússia."

    Arseny Yatsenyuk, primeiro ministro da Ucrânia
    © AP Photo / Geert Vanden Wijngaert
    Power afirmou também que o mundo corre perigo de rumar para um grande choque militar. Apesar de não concordar com tudo que é falado e feito pelo lado russo, o analista critica o Ocidente com mais ênfase.

    "Nós, no Ocidente, apoiamos elementos de Direita na Ucrânia durante o protesto, mais de um ano atrás. Não forçamos Poroshenko a dizer alto e claro que integrar a OTAN não é uma possibilidade. Não temos Obama esclarecendo isso. Nem os outros líderes do Ocidente estão deixando isso claro. Entendo o ponto de vista da Rússia de que o país se sentirá ameaçado até que tudo isso fique claro."

    Power também fala sobre como a Rússia tem a impressão de estar sendo subestimada pelo Ocidente. As atitudes recentes vão de encontro a todas as promessas do fim da guerra fria, perto de 1990, feitas por oficiais do Ocidente, pelo secretário de Estado americano, James Baker, e por Jack F. Matlock, que era o embaixador americano em Moscou na época.

    As promessas também foram feitas pelos ministros de Relações Exteriores do Reino Unido e da Alemanha. Todos foram muito claros quando afirmaram que a OTAN não passaria por um processo de expansão.

    "Todos sabemos que a OTAN expandiu e estamos vivendo com algumas consequências muito sérias. Acho que o Ocidente nos levou — particularmente os EUA com a cumplicidade europeia — a uma política perigosa e contraproducente."

    Mais:

    Corte Constitucional da Colômbia invalida acordo de cooperação com a OTAN
    Comandante da OTAN: Dostoievsky e Tolstoi revelam segredos da política externa russa
    Mais de 40 navios participarão de exercício da OTAN no Báltico
    Ucrânia quase não tem chances de entrar na OTAN, diz parlamentar russo
    Moscou: OTAN vai praticar interceptação de mísseis russos no Atlântico
    Tags:
    quebra, expansão, promessa, OTAN, Ocidente, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar