08:50 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Bombas de petróleo.

    OPEP decide continuar não restringindo a sua produção de petróleo

    © Sputnik / Victor Filatov
    Mundo
    URL curta
    0 0 0
    Nos siga no

    A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) ignorou a possibilidade de um novo período de quedas nos preços do produto e manteve a não restrição da produção por mais seis meses. O ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Ali al-Naimi, afirmou, ao final da reunião do organismo em Viena, que não houve qualquer dissidência aparente.

    O preço do barril de petróleo chegou a US$ 45, em janeiro, atingindo a mínima de seis anos. A queda aconteceu depois que, no final do passado, a OPEP decidiu não limitar sua produção para forçar um nível elevado para o valor do produto. Atualmente, o barril está custando pouco mais de US$ 60.

    Mais cedo o ministro de Energia dos Emirados Árabes, Suhail bin Mohammed, afirmou que a recuperação do valor do petróleo mostrou o acerto da decisão tomada em novembro de 2014. Ele afirmou que é preciso tempo para os mercados se reequilibrarem.

    Logo após o anúncio de que a OPEP não mudaria sua política de não restrição da produção, mantendo a meta de 30 milhões de barris por dia, os mercados reagiram bem, com os preços em alta.

    As assembleias da OPEP acontecem a cada seis meses e reúnem seus 12 Estados-membros. A Rússia participou do encontro desta sexta-feira (5) na qualidade de observadora, sendo representada pelo ministro da Energia, Aleksandr Novak.

    Tags:
    assembleia, preço, valor, produção, energia, reunião, petróleo, OPEP, Alexander Novak, Viena, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar