14:31 19 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 182
    Nos siga no

    Edward Snowden, ex-funcionário do serviço de inteligência americana (NSA), respondeu a perguntas no formato Q&A, antes da exibição do documentário Citizenfour. A videoconferência foi realizada através da conexão entre Rússia e Reino Unido, organizada pela Anistia Internacional UK.

    Ordenar as mensagens
    • 10:56

      Fim da entrevista

      Ao fim da sessão de perguntas, a consultora em tecnologia e direitos humanos da Anistia Internacional, Tanya O'Carroll, que mediou a entrevista coletiva, disse: “O mais importante é que gostaríamos que as acusações que você enfrenta, e que são completamente ilegítimas e politicamente motivadas, sejam retiradas”.

      Em seguida, começou a exibição do documentário Citizenfour.

      Documentário sobre Eduard Snowden

      Já assistiu ao trailer do documentário sobre Edward Snowden?

      Dirigido por Laura Poitras, este ano o "Citizenfour" venceu o Oscar de melhor documentário, desbancando a produção franco-brasileira "O Sal da Terra", sobre o trabalho do fotógrafo Sebastião Salgado.
      Mostrar mais
    • 10:37

      "Tem sido uma experiência incrível"

      Snowden concluiu a entrevista em tom de otimismo, dizendo que ter mais esperança hoje do que ele jamais teve em sua vida.

    • 10:35

      "Acordo todos os dias com um sorriso no rosto e digo que a vida é boa"

      Ao responder a pergunta sobre onde ele poderá estar dentro de alguns anos, o ex-agente da NSA afirmou pensar mais no presente, no que ele pode fazer hoje, do que naquilo que ele poderá fazer em três ou cinco anos.

      Edward Snowden
      © AP Photo
    • 10:33

      Terrorismo como pretexto para vigilância

      "Os Estados Unidos reconheceram que o programa de vigilância em massa é ilegal e ineficaz, no entanto, eles apoiam o seu retorno, com o argumento da ameaça do terrorismo".

      No entanto, o programa de vigilância em massa tem-se revelado ineficaz na luta contra o terrorismo, destaca Snowden.

    • 10:28

      Privacidade é sobre proteção e liberdade

      Para o ex-agente norte-americano, apesar de nem todos no mundo estarem sob as mesmas leis de liberdade e privacidade, quando algo muda num país como os EUA nesse sentido, a mudança não é apensas local, mas beneficia pessoas do mundo inteiro.

      Segundo ele, quando você pensa no direito de privacidade, tem que pensar, na verdade, sobre a liberdade. Sendo assim, dizer coisas como "eu não ligo para a defesa da privacidade porque não tenho o que esconder", é como pensar "eu não ligo para a liberdade de expressão porque não tenho o que dizer". 

    • 10:22

      "Quando o governo sabe tudo sobre você, ele pode encontrar algo de errado"

      "Não pode haver algo revolucionário, quando o governo sabe o que todos pensam e fazem".

    • 10:16

      "Os britânicos estão usando equipamentos americanos de espionagem"

      “O governo do Reino Unido está tratando de mudar lei em um sentido negativo, e está fazendo isso sem o conhecimento da população, de uma maneira secreta.”

      "Tudo isso custa muito em termos de liberdade"

      "Yahoo, Google, e outras empresas desse porte, trabalham para o governo antes de trabalharem para os cidadãos".

      Espionagem

      Inteligência do Reino Unido pode evitar responsabilidade por vigilância em massa

      O governo do Reino Unido mudou recentemente a legislação sobre a proteção da informação pessoal, divulga a mídia do país.
      Mostrar mais
    • 10:14

      "O governo quer saber o que todos estão fazendo"

      Segundo o ex-agente, o governo não está vigiando apenas potenciais terroristas, mas todo mundo, o tempo inteiro.

      "Os serviços de Inteligência não estão ouvindo suas conversas, mas anotando informações sobre o tempo de suas ligações telefônicas, de onde você ligou, para quem ligou, etc."

      Senador Republicano Rand Paul concede entrevista em uma pausa durante a reunião do Senado de 31 de maio de 2015.

      EUA suspendem espionagem de Estado, mas buscam “novas vias”

      A partir da zero hora desta segunda-feira, a Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA) já não pode coletar informações e dados pessoais como o fazia antes, sem consentimento das pessoas e entidades monitoradas. Mas será que a situação se manterá muito tempo assim?
      Mostrar mais
    • 10:07

      Apenas um jornal, o Guardian, quis revelar o esquema

      "Agora que sabemos sobre a coleta de grandes quantidades de dados por parte da NSA, o público mudou suas atitudes em relação à vigilância em massa".

    • 10:04

      "Descobrimos que os fatos são mais convincentes do que o medo"

      Segundo Snowden, a vitória que esta mudança representa, a rejeição desta lei pelo legislativo, não diz respeito à lei em geral. De acordo com ele, trata-se do fato de que, apesar da realidade de este programa ter sido considerado ineficaz, o governo argumentou que ele deve permanecer.

      Prédio do Congresso norte-americano

      Senado dos EUA não prorroga programa de vigilância da NSA

      O senado dos Estados Unidos não conseguiu chegar a um acordo para prorrogar a validade da seção 215 da Lei Patriótica, que dá sustentação à coleta não autorizada de metadados de cidadãos comuns pela NSA, a Agência de Segurança Nacional.
      Mostrar mais
    Tags:
    Rússia, EUA, Edward Snowden, Agência Nacional de Segurança (NSA), espionagem
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar