13:47 07 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 372
    Nos siga no

    Os criadores do novo tanque russo T-14 Armata disseram que, em perspectiva, o veículo de combate pode ser equipado com direção à distância, escreve o Kommersant alegando a revista Technowars, publicada pela corporação Uralvagonzavod.

    Os desenvolvedores sublinharam que, durante a criação do Armata, foi considerada a possibilidade de robotização futura do tanque. 

    “O equipamento do Armata permite automatizar muitos processos que anteriormente eram feitos manualmente pelos tripulantes, inclusive o comando à distância da deslocação do veículo. Não se exclui que as guerras do futuro sejam realizadas sem a participação humana e, por isso, nós prevemos no Armata a possibilidade de robotização. Penso que o Armata, que lançamos agora, nos servirá todo o século XXI”, diz o vice-diretor da Uralvagonzavod, Vyacheslav Khalitov.

    A alteração da estrutura interna do tanque após a robotização criará capacidade adicional  para o combustível e munições, que poderá ser dobrada.    

    O tanque de nova geração T-14, com base na plataforma móvel Armata, desfilou no dia 9 de maio pela Praça Vermelha na parada militar em homenagem aos 70 anos do fim da Grande Guerra Patriótica, como é conhecida a Segunda Guerra Mundial na Rússia. 

    A principal característica do Armata é uma torreta sem homens, operada remotamente a partir de uma cápsula blindada e isolada.

    Tags:
    tanque, Exército, T-14 Armata, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar