19:12 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Militares russos participam de exercício na Crimeia

    Militares russos terão treinamento intensificado no verão

    © Foto: Ministério do Interior da Rússia
    Mundo
    URL curta
    0 814220

    A intensidade dos treinamentos de combate nas Forças Armadas da Rússia terá um acréscimo de 50% neste verão, em relação aos exercícios realizados no período de inverno, segundo informou o Ministério da Defesa.

    Mais de 2 mil exercícios militares foram realizados na Rússia entre os últimos meses de dezembro e abril, enquanto o número de manobras bilaterais aumentaram quase 45%. 

    “No dia 1 de junho de 2015, será iniciado o período de treinos de verão das Forças Armadas da Federação Russa. A intensidade dos treinamentos de combate crescerá uma vez e meia em comparação com o período de inverno", diz a nota divulgada pelo ministério, acrescentando que o período de verão seguirá até o final de novembro e terá como foco as operações táticas em conjunto. 

    A intensificação das atividades militares russas acontece em meio ao fortalecimento da presença da OTAN ao longo das fronteiras russas, motivado por alegações de que a Rússia representaria uma séria ameaça a países vizinhos. Na última quarta-feira, o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, sugeriu que a Rússia estaria utilizando alguns exercícios militares para camuflar o envio de soldados para a Ucrânia, alegação que, mais uma vez, causou grande irritação em Moscou. Segundo o Kremlin, tais acusações não fazem o menor sentido e, se ninguém conseguiu provar a presença de militares russos na Ucrânia até agora, é porque não foram enviados militares russos para a Ucrânia. 

     

    Mais:

    MiG-31 abate míssil durante exercício militar na Rússia
    Rússia e Índia se preparam para exercício naval conjunto
    Rússia mobiliza 250 aviões e helicópteros e 12 mil homens em exercício militar surpresa
    Cruzador russo com míssil teleguiado estará em exercício naval no Mar Mediterrâneo
    Tags:
    exercício militar, Kremlin, OTAN, Jens Stoltenberg, Moscou, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik