14:04 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    David Cameron, primeiro-ministro britânico

    G7 acha necessário manter as sanções contra a Rússia

    © AP Photo/
    Mundo
    URL curta
    0 122

    Os países do G7, grupo das sete maiores economias do mundo, acreditam ser preciso manter as sanções contra a Rússia até todos os acordos de Minsk sejam plenamente cumpridos, declarou nesta sexta-feira, durante uma entrevista coletiva em Berlim, o primeiro-ministro britânico David Cameron.

    "Na próxima reunião do G7 nós seguiremos buscando a regulação da situação no leste da Ucrânia. Nós concordamos que as sanções devem ser mantidas até que haja uma plena implementação dos acordos de Minsk" – disse Cameron.

    A entrevista coletiva conjunta de Cameron e da chanceler da Alemanha Angela Merkel foi transmitida ao vivo pelo canal de televisão BBC News.

    Kiev vem realizando, desde meados de abril, uma operação militar para reprimir os independentistas no leste da Ucrânia, que não reconhecem a legitimidade das novas autoridades ucranianas, chegadas ao poder em resultado do golpe de Estado ocorrido em fevereiro de 2014 em Kiev. Segundo os últimos dados da ONU, mais de seis mil civis já foram vítimas deste conflito.

    Autoridades ucranianas e países do Ocidente vêm acusando a Rússia de interferir nos assuntos internos da Ucrânia. Moscou, por sua vez, garante não ter qualquer ligação com os eventos no sudeste daquele país e nega categoricamente fornecer armamentos ou equipamentos militares aos independentistas ucranianos. Rússia destaca ainda estar interessada na superação da crise política e econômica pelo país vizinho.


    Mais:

    EUA suspendem parcialmente sanções à Crimeia
    G7 discutirá sanções contra a Rússia em junho
    Revista francesa destaca vitória de Vladimir Putin e da Rússia sobre as sanções ocidentais
    Tags:
    sanções, G7, David Cameron, Rússia, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik