14:01 20 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

    Netanyahu diz que o Irã pode ser mais perigoso do que o Estado Islâmico

    © AFP 2018 / RONEN ZVULUN / POOL
    Mundo
    URL curta
    1211

    O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse nesta terça-feira que o Irã tem potencial para se tornar uma ameaça muito pior do que o Estado Islâmico, se as grandes potências não o impedirem de construir uma bomba atômica.

    “Por mais aterrorizante que seja o EI, o Irã, primeiro Estado terrorista da nossa época, será, assim que adquirir armas nucleares, cem vezes mais perigoso, mil vezes mais perigoso e mais destruidor”, declarou Netanyahu. “As discussões do P5+1 estão sendo retomadas, e temo que sejam em direção ao que considero um péssimo acordo”, acrescentou. 

    Ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Javad Zarif, e o Chefe da Organização de Energia Atômica do Irã, Ali Akbar Salehi, entre outros membros de sua delegação em Lausanne, 27 de março de 2015
    © REUTERS / Brendan Smialowski/Pool

    Segundo o premier israelense, o acordo que está sendo firmado com as autoridades iranianas não apenas abrirá caminho para a criação de uma bomba atômica, mas também permitirá que o Irã encha os seus cofres com dezenas de bilhões de dólares, que servirão para a manutenção da política de agressão em todo o Oriente Médio, no caso da suspensão das sanções impostas a Teerã.  

    “É preciso combater o EI. Mas é preciso também parar o Irã”, concluiu Netanyahu durante um encontro com o senador americano Bill Cassidy. 



    Mais:

    Irã anuncia conclusão de negociações para a entrega dos sistemas S-300
    Irã ameaça responder com ‘chumbo quente’ a espionagem do Ocidente
    Obama aprova: Congresso revisará acordo final com o Irã
    Tags:
    armas nucleares, bomba atômica, terrorismo, programa nuclear iraniano, acordo nuclear, P5+1, Estado Islâmico, Bill Cassidy, Benjamin Netanyahu, Teerã, Israel, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik