09:59 20 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    O Estado Islâmico fincou sua bandeira em Palmira.

    Força Aérea síria tenta recuperar Palmira das mãos do Estado Islâmico

    © AP Photo/
    Mundo
    URL curta
    0 62070

    O Observatório Sírio dos Direitos Humanos informou que a Força Aérea da Síria fez pelo menos 15 ataques às posições do Estado Islâmico em Palmira e nos seus arredores. Um dos alvos foi o prédio da inteligência militar jihadista.

    A cidade síria foi completamente tomada pelos extremistas na quinta-feira (21) depois de oito dias de ofensivas. Mais de 500 pessoas foram mortas pelo Estado Islâmico, incluindo crianças, sendo mais de 200 em execuções públicas. Estima-se que, aproximadamente, 600 soldados da Síria estejam presos.

    Palmira, além de ser estratégica militarmente, por sua posição geográfica próxima à capital do país, Damasco, conta com algumas das ruínas romanas, gregas e persas, algumas com mais de 2.000 anos. Os monumentos são listados no Patrimônio da Humanidade da UNESCO.

    O Ministério das Relações Exteriores da Rússia, através de seu porta-voz Aleksandr Lukashevich, afirmou na sexta-feira (22) que a destruição de objetos e locais do Patrimônio da Humanidade será considerada um ato imperdoável de vandalismo e insulto à civilização.

    Tags:
    destruição, vandalismo, controle, Patrimônio da Humanidade, ataque, Estado Islâmico, Força Aérea, Ministério das Relações Exteriores, UNESCO, Damasco, Palmira, Síria, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik