10:00 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 382
    Nos siga no

    Todas as tentativas dos países ocidentais para pressionar política e economicamente a Rússia têm falhado. Mais ainda, estão ajudando Vladimir Putin a se tornar um líder ainda mais popular, publicou a revista francesa Boulevard Voltaire.

    Durante o ano passado, a Rússia passou por alguns momentos difíceis, com o isolamento político do Ocidente pela alegada intervenção russa na crise ucraniana, a queda do rublo e as sanções econômicas. No entanto, no final, o presidente russo, Vladimir Putin, saiu como um vencedor de todas as adversidades e deve mesmo agradecer ao Ocidente por lhe dar uma oportunidade para reforçar o seu país, abrir novos espaços econômicos e unir seus cidadãos sob uma nova ideia nacional, destacou a publicação.

    Após o golpe de Estado na Ucrânia apoiado pelo Ocidente, em fevereiro de 2014, que depôs o oficialmente eleito Presidente Viktor Yanukovych e do início da guerra civil ucraniana, a Rússia foi capaz de reintegrar a Crimeia. O povo da península rejeitou a trama de Kiev e votou para sair da Ucrânia e voltar para a Federação Russa. Assim, explicou a Boulevard Voltaire, a Rússia acabou expandindo seu território.

    Embora as sanções do Ocidente contra a Rússia prejudiquem a economia do país, as medidas forçaram a Rússia a reconsiderar suas políticas econômicas, procurar novos parceiros comerciais e se esforçam para a independência econômica através do desenvolvimento de indústrias nacionais. O caminho pode ser longo e difícil, mas o resultado final vai ter a certeza de valer a pena.

    A Boulevard Voltaire argumentou que o isolamento ocidental deu a Moscou a oportunidade de desenvolver novas relações com os seus vizinhos orientais. A Rússia tem aumentado sua cooperação econômica, financeira e militar com a China e a Índia em relação ao ano passado. O Ocidente, por outro lado, ficou de fora em grandes oportunidades econômicas, transformando a Rússia de um parceiro em potencial para um adversário.

    Ao rejeitar os seus convites para a Parada da Vitória em Moscou, no dia 9 de maio, os líderes ocidentais não apenas insultaram pessoalmente Putin, mas toda a população russa. A marcha do Regimento Imortal demonstrou que a maioria dos russos estavam por trás de seu presidente. As pessoas podem não gostar de Joseph Stalin, mas todo mundo tem apreço pela vitória da União Soviética sobre a Alemanha nazista. Tentativas ocidentais para minimizar o papel do exército soviético na II Guerra Mundial, certamente não encontraram apoio entre os russos comuns, afirma a revista francesa.

    Graças a tentativas ocidentais para pressionar a Rússia, Putin se tornou o líder indiscutível do país que preza sua história e valores, concluiu a Boulevard.

    Tags:
    Rússia, Ucrânia, França, Moscou, China, Índia, Kiev, Crimeia, Vladimir Putin, Viktor Yanukovych, Boulevard Voltaire, Parada da Vitória, II Guerra Mundial, sanções, popularidade, relações, negócios, líder, cooperação econômica, parceiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar