06:16 08 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 203
    Nos siga no

    Duas semanas após o acordo entre Teerã e o grupo de mediadores internacionais P5+1 terem elaborado um acordo-quadro garantindo a natureza pacífica do programa nuclear iraniano, o presidente russo Vladimir Putin assinou um decreto suspendendo o embargo sobre a venda dos sistemas S-300 ao Irã.

    O ministro das relações exteriores russo, Sergei Lavrov, disse nesta segunda-feira, 18, que ele não considerou a decisão de entregar sistemas de defesa aérea S-300 ao Irã como um erro político.

    "Eu discordo fortemente daqueles que dizem que a entrega de S-300 foi um erro político", destacou. 

    Em 2007, a Rússia e o Irã assinaram um acordo de 800 milhões de dólares para a entrega de cinco sistemas de defesa de mísseis S-300. Após a adesão da Rússia à resolução do Conselho de Segurança da ONU, datada de 9 de junho de 2010 e responsável pela introdução de sérias restrições à venda de armamentos e equipamentos militares ao Irã, a execução do contrato da entrega de 5 unidades russas do sistema de mísseis terra-ar S-300 PMU-1 foi interrompida.

    Em resposta a isso, o Irã entrou com uma ação no tribunal de arbitragem em Genebra contra a Rosoboronexport (empresa estatal responsável pela venda e exportação de armamentos e equipamentos militares da Rússia para o exterior), exigindo uma indenização de 4 bilhões de dólares. A questão continua em aberto até os dias atuais.

    Em abril de 2015 o presidente da Rússia, Vladimir Putin, assinou um decreto suspendendo a proibição do fornecimento de sistemas S-300 ao Irã.


    Mais:

    Kerry: EUA não consideram ilegal o repasse pela Rússia de sistemas S-300 para o Irã
    EUA enviam quase 300 militares à América Central sem explicar detalhes
    Força Aérea israelense se une aos gregos para treinar contra sistemas S-300
    Grupo P5+1 discute venda russa de sistemas S-300 ao Irã
    Irã está pronto para receber os sistemas de mísseis russos S-300
    Tags:
    programa nuclear iraniano, P5+1, Conselho de Segurança da ONU, Sergei Lavrov, Irã, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar