05:32 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 134
    Nos siga no

    Vários policiais da cidade americana de Miami Beach no estado de Flórida trocavam entre si centenas de e-mails racistas, pornográficos e sexistas, disse nesta quinta-feira (14) a promotora do Estado para o condado de Miami-Dade Katherine Fernandez Rundle, citada pelo canal televisivo local NBC 6 South Florida.

    Minoridades e mulheres foram rebaixadas nestes e-mails que foram trocados entre os oficiais, fotos nuas foram passadas e e-mails que retratam atos sexuais ofensivos foram divulgados, disse Fernandez Rundle numa coletiva de imprensa conjunta com o chefe da polícia Daniel Oates e major Philip Levine.

    As mensagens continham piadas sobre o presidente Barack Obama e golfista afro-americano Tiger Woods. Uma imagem mostrava um jogo de tabuleiro inventado a base do famoso Monopoly chamado "Black Monopoly" (“Monopólio Negro”) onde cada quadrado diz “ir para a prisão”.

    Promotores neste momento analisam os casos de 16 policiais que enviavam ou recebiam e-mails, manifestou Fernandez Rundle.

    Chefe da polícia Daniel Oates por sua vez contou que cerca de um milhão de e-mails foi examinado e cerca de 230 deles foram considerados como ofensivos. Ele também disse que os principais autores de e-mails ofensivos eram o major Angel Vazquez que deixou o departamento em julho e o capitão Alex Carulo que foi despromovido e demitido nesta quinta-feira de manhã.

    O major Levine que também participou da coletiva de imprensa manifestou o seguinte:

    “É um dia muito triste para Miami Beach… Eu posso assegurar ao público que demos todos os passos necessários e continuaremos a fazer isto porque nunca iremos varrer uma situação como essa para debaixo do tapete”.

    Policial em Baltimore em 29 de abril de 2015
    © AFP 2021 / Andrew Caballero-Reynolds
    Lembramos que não é um primeiro escândalo racista na polícia estadunidense. No início de março deste ano tornou-se público que os oficiais do departamento policial da cidade de Ferguson, que se tornou palco de violentos tumultos após assassinato de um jovem negro, continuamente trocavam e-mails racistas entre si. Por exemplo, em 2008 os oficiais duvidaram que o presidente Obama pudesse ser presidente por muito tempo porque “que homem negro pode ter um emprego por mais de quarto anos”.   

    O ano do protesto

    A violência policial nos EUA ocupou as manchetes do mundo desde meados de 2014, quando na cidade de Ferguson (estado de Missouri) começou uma manifestação que deu origem a um protesto de nível nacional. Os moradores de Ferguson protestavam contra o homicídio de um jovem negro, Michael Brown, que, desarmado, foi morto pelo policial branco Darren Wilson após uma tentativa de assalto.

    A morte de Brown fez os moradores lembrar outros casos de violência policial em relação a negros, levantando assim o problema do racismo, oculto ou aberto, nos Estados Unidos.

    Já em abril de 2015, a morte violenta de Freddie Gray em Baltimore (estado de Maryland), em resultado de uso excessivo de força física por parte da polícia, deu origem a uma nova onda de manifestações.

    Mais:

    Polícia dos EUA usa até blindado contra a população para fazer valer o toque de recolher
    Polícia bloqueou manifestantes em Baltimore
    Tags:
    EUA, escândalo, polícia, racismo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar