12:25 22 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 432
    Nos siga no

    A Turquia assumirá a responsabilidade pela formação de uma unidade “ponta de lança” para integrar a força de reação rápida da OTAN em 2021, segundo anunciou o primeiro-ministro turco Ahmet Davutoglu nesta quarta-feira (13), na abertura da Cúpula dos chanceleres dos países-membros da aliança, em Istambul.

    A nova força de alta prontidão da OTAN, conhecida como “ponta de lança”, compreende cerca de cinco mil tropas terrestres capazes de responder a ordens de alerta em até 48 horas. A iniciativa faz parte da política da aliança ocidental de reforçar a defesa de seus países membros ao longo das fronteiras meridionais e orientais do bloco, para fazer frente a supostos “desafios de segurança postos pela Rússia”, bem como a possíveis ameaças terroristas vindas do Oriente Médio e do Norte da África.

    Este ano, o Reino Unido, a França, a Alemanha, a Itália, a Polônia e a Espanha também já se dispuseram a atuar como nações-quadro dentro da força “ponta de lança”.

    A Rússia, por sua vez, tem manifestado repetidamente a sua preocupação com a escalada militar da OTAN ao longo de suas fronteiras ocidentais. Além de chamar a atenção para a falta de provas que pudessem embasar as alegações feitas pela aliança de que o país estaria armando e financiando os movimentos independentistas no leste da Ucrânia, a chancelaria russa condena as ações provocativas do bloco ocidental, que incluem a realização de exercícios militares de grande escala nos Estados bálticos.

    Mais:

    Donbass propõe proibir constitucionalmente entrada da Ucrânia na OTAN
    Países da OTAN fazem exercícios com mais de 20 navios de guerra
    Steinmeier: OTAN e Rússia precisam de mais comunicação
    OTAN manipula informações sobre a Rússia, diz chefe de espionagem francês
    Tags:
    ponta de lança, Força de Reação, OTAN, Ahmet Davutoglu, Ucrânia, Rússia, Norte da África, Leste Europeu, Istambul, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar