03:36 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    1453
    Nos siga no

    Para o líder da Revolução Cubana, Fidel Castro, a Rússia e a China são atualmente um "poderoso escudo" da paz e da segurança mundial. A opinião foi expressa em um artigo em homenagem ao 70º aniversário da Vitória sobre a Alemanha nazista.

    Publicado no jornal cubano Granma, o texto afirma que a aliança entre "as duas grandes potências", Moscou e Pequim, é capaz de barrar as perigosas tendências mundiais (“agressões e guerras”) que ameaçam a própria existência da humanidade, “já ameaçada com a escassez de água e alimentos para bilhões de pessoas em um breve lapso de tempo”.

    "A sólida aliança entre os povos da Federação Russa e o Estado de mais rápido avanço econômico do mundo: a República Popular da China; ambos os países com sua estreita cooperação, sua avançada ciência e seus poderosos exércitos e bravos soldados constituem um escudo poderoso da paz e da segurança mundial, a fim de que a vida de nossa espécie possa se preservar”, escreveu o líder revolucionário cubano.

    O irmão de Fidel e atual chefe de Estado de Cuba, Raúl, fez uma visita a Moscou recentemente para participar da grande parada do Dia da Vitória, em 9 de maio. Comentando a ocasião em seu artigo, Fidel exaltou a importância do povo soviético na Segunda Guerra Mundial, bem como do “espírito de solidariedade” necessário para os dias atuais.

    "Ao comemorar-se o 70º aniversário da Vitória na Grande Guerra Patriótica, desejo fazer constar nossa profunda admiração pelo heroico povo soviético que prestou um serviço colossal à humanidade. (…) Os 27 milhões de soviéticos que morreram na Grande Guerra Patriótica, o fizeram também pela humanidade e pelo direito de pensar e de ser socialistas, ser marxistas-leninistas, ser comunistas, e de sair da pré-história”, concluiu.

    Fidel Castro deixou a liderança de Cuba em 2006 por razões de saúde e tem se mantido discreto na vida pública desde então. No entanto, ele ocasionalmente escreve análises e colunas para jornais, e ainda recebe dignitários para consultas particulares.

    Na quinta-feira (7), o presidente russo, Vladimir Putin, se encontrou em Moscou com Raúl Castro e aproveitou a oportunidade para saudar os tradicionais laços de amizade entre as duas nações.

    Mais:

    Raul Castro prevê nomeação de embaixadores de Cuba e EUA em um mês
    Hollande promete fazer o possível para acabar com o embargo a Cuba
    Navios de guerra de Rússia e China se aproximam do Mar Mediterrâneo
    China e Rússia acordam reforçar relações bilaterais
    'Rússia e China: o coração da Eurásia'
    Tags:
    segurança, nazismo, cooperação, comunismo, Parada da Vitória, Dia da Vitória, Grande Guerra Patriótica, Segunda Guerra Mundial, Vladimir Putin, Raul Castro, Fidel Castro, URSS, Moscou, Cuba, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar