08:56 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    John Kerry, secretário de Estado americano (EUA)

    Kerry: Poroshenko precisa pensar duas vezes antes de usar a força em Donbass

    © REUTERS / Joshua Roberts
    Mundo
    URL curta
    0 292
    Nos siga no

    Após uma sessão de seis horas de conversas com o ministro de Relações Exteriores, Sergei Lavrov, e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, o secretário de Estado americano, John Kerry, reforçou que qualquer esforço ucraniano para tomar a força o aeroporto de Donetsk constituiria uma violação dos acordos de Minsk.

    Na última segunda-feira, o presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, prometeu retomar o aeroporto de Donetsk por qualquer meio necessário, mesmo que sua medida constituísse uma violação aos acordos de Minsk para afastar armamentos pesados da linha de frente.

    "Não tenho dúvida", disse Poroshenko durante a estreia do documentário "Airport", que "iremos libertar o aeroporto porque é nosso território. E vamos reconstruir o aeroporto", concluiu.

    Não é a primeira vez que Poroshenko usa retórica agressiva. Em abril, ele insistiu em dizer que só haveria paz na Ucrânia sob certas condições. "A guerra vai terminar quando a Ucrânia retomar Donbass e a Crimeia", afirmou em uma entrevista ao canal STB.

    Indagado sobre as afirmações de Poroshenko nesta terça-feira, em entrevista coletiva, Kerry ressaltou que qualquer ação do tipo iria violar o que foi acordado durante o pacto de Minsk e não teria apoio de Washington.

    Sergei Lavrov e John Kerry em Sochi
    © Sputnik / Ministry of Foreign Affairs of the Russian Federation
    "O que é importante é garantir que ambos lados estejam dando passos adiante na implementação integral dos acordos de Minsk", disse Kerry, que pediu a Poroshenko que honrasse o cessar-fogo.

    As conversas desta terça-feira abordaram vários temas de interesse global e, embora EUA e Rússia mantenham certas diferenças, os dois países concordaram em um número de tópicos. Um deles é a negociação do grupo P5+1 com o Irã. Kerry afirmou que "união" vem sendo um elemento chave durante as conversas e será essencial nas seis semanas restantes até o prazo final para que seja assinado um acordo.

    Os dois países também concordaram na importância da luta contra o Estado Islâmico e reconheceram o papel desestabilizador da Síria na ascensão do grupo terrorista. Ambos admitem que encontrar uma solução pacífica para o conflito sírio será crucial.

    Mais:

    Rússia e EUA concordam: só acordo político soluciona crise na Ucrânia
    Kerry encontra Putin e ressalta importância de comunicação entre EUA e Rússia
    Lavrov a Kerry: "Cooperação entre Rússia e EUA só é possível em bases iguais"
    Tags:
    conversa, Acordos de Minsk, Sergei Lavrov, John Kerry, Pyotr Poroshenko, Vladimir Putin, Sochi, EUA, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar