13:23 19 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Pyotr Poroshenko, presidente da Ucrânia

    Paradoxos de Poroshenko: exército de Stepan Bandera contribuiu para vitória sobre nazismo

    © Sputnik / Mikhail Palinchak
    Mundo
    URL curta
    0 240

    No seu Twitter, o presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, sugeriu uma interpretação alternativa da história da Segunda Guerra Mundial, enaltecendo o papel dos colaboradores nazistas.

    Em um tweet publicado neste sábado, o presidente ucraniano diz o seguinte: "O UPA tornou-se a segunda frente da luta contra a ocupação nazista. Ele também considerava a Ucrânia como uma nação soberana".

    O UPA, Exército Insurgente da Ucrânia, chefiado pelo nacionalusta ucraniano Stepan Bandera, atuou durante a Segunda Guerra Mundial contra o Exército Vermelho e tropas polonesas, colaborando frequentemente com as unidades nazistas. Durante o ano passado, depois do golpe de Estado de fevereiro de 2014 em Kiev, as forças nacionalistas chegaram ao poder e mudaram também a forma como os funcionários e dirigentes políticos encaram o UPA.

    Neste 9 de maio, quando o mundo celebra 70 anos da vitória sobre o nazismo, o presidente da Ucrânia também entregou medalhas de "Defensores da Pátria" aos militares que participam da chamada "operação antiterrorista" no Leste do país.

    As autoridades atuais ucranianas recusaram-se a celebrar o Dia da Vitória em 9 de maio para destacar a sua orientação "europeia". No Ocidente, o fim da Segunda Guerra Mundial é comemorado em 8 de maio.

    Assim, na sexta-feira, 8, Poroshenko participou de uma parada militar em Kiev e colocou flores junto ao túmulo do Soldado Desconhecido na capital ucraniana.

    Além disso, em outro tweet, o presidente ucraniano reconheceu e elogiou o boicote ocidental às comemorações do Dia da Vitória em Moscou. Segundo ele, este fato testemunha o "apoio mundial à Ucrânia".

    O mandatário ucraniano declarou também que o seu sonho é "ver chegar o minuto da paz na Ucrânia".

    Desde fevereiro de 2014, ou seja, há mais de um ano, a Ucrânia vive uma situação de caos. O país está agora em um estado de conflito armado nacional, que já levou inúmeras vidas tanto em ações militares, como em atentados políticos.

    Tags:
    história, Segunda Guerra Mundial, Parada da Vitória, Pyotr Poroshenko, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar