16:44 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Obras de resgate no local da queda do voo MH17, em Donbass

    Relatório aponta que voo MH17 foi derrubado por míssil ucraniano

    © AFP 2017/ MENAHEM KAHANA
    Mundo
    URL curta
    0 2963475

    O Boeing 777 da Malaysia Airlines que caiu no sudeste da Ucrânia, em julho de 2014, foi abatido por um míssil terra-ar Buk-M1 lançado de um local controlado pelas autoridades ucranianas e não pelas milícias independentistas. A informação consta de um relatório elaborado por engenheiros militares russos obtido pelo jornal Novaya Gazeta.

    “A razão mais provável da destruição do Boeing no ar foi o impacto de um míssil guiado 9М38М1 de um sistema Buk-M1”, destaca o documento, que foi publicado na íntegra pela Novaya Gazeta na terça-feira (5). O relatório afirma que a área sobre a qual o avião foi abatido era o mesmo onde os sistemas de mísseis Buk da Ucrânia estavam estacionados.

    Segundo o jornal, este documento deve ser enviado para os especialistas holandeses que investigam a tragédia. O inquérito sobre o acidente é dirigido pelo Conselho de Segurança Holandês. De acordo com um relatório preliminar divulgado em setembro, o avião foi atingido por vários objetos de alta energia. 

    A divulgação do relatório final sobre o acidente está prevista para outubro de 2015.

    O porta-voz do Conselho Popular da República Popular de Donetsk (RPD), Andrei Purgin, por sua vez, também esclareceu os detalhes do acidente do avião malaio. Ele frisou que a RPD colabora com os investigadores internacionais.

    “Nós sabemos que o controle do avião em terra foi passado dos controladores aéreos de Kiev aos seus colegas em Dnepropetrovsk. A transferência de controle não foi fixada documentalmente por Dnepropetrovsk, porém tal transferência aconteceu de fato. Depois disso, o controlador em Dnepropetrovsk mudou a rota do Boeing em três graus e enviou-o na prática ao campo de batalha. Assim, o avião ficou na zona de alcance dos Buks ucranianos”, cita o canal de TV Vesti palavras de Purgin. 

    Esta informação foi comunicada aos investigadores pelas autoridades de Donetsk.

    Andrei Purgin também confirmou que já viu o relato dos engenheiros russos publicado na Novaya Gazeta e comunicou esta informação à equipe de investigação. 

    Em 17 de Julho de 2014, o voo MH17 da Malaysia Airlines, que fazia a rota Amsterdã–Kuala Lumpur, caiu perto de Donetsk, matando todas as 298 pessoas a bordo. Forças de Kiev e os independentistas da região têm repetidamente culpado um ao outro pela tragédia.

    Tags:
    acidente aéreo, MH17, Boeing, investigação, Exército, avião, Malaysia Airlines, Holanda, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik