05:03 27 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 532
    Nos siga no

    O general Cristophe Gomart, diretor do serviço de inteligência militar da França, considera que a OTAN não fornece informações confiáveis sobre a Rússia para, propositalmente, gerar uma escalada de países europeus contra Moscou.

    "O verdadeiro problema com a OTAN é que nela predomina a informação americana, enquanto a inteligência francesa é menos considerada, por isso existe a importância de alimentar suficientemente a OTAN com informações de origem francesa", disse o general a uma comissão da Assembleia Nacional francesa.

    Em seu discurso, Gomart defendeu a importância de seu serviço e pediu mais recursos. Para destacar a importância de uma inteligência militar própria, o general voltou a recorrer ao exemplo da OTAN: "A OTAN anunciou que os russos iam invadir a Ucrânia, enquanto segundo nossas informações nada confirmava essa hipótese", garantiu.

    Gomart disse ainda que "os russos não haviam deslocado seus postos nem meios logísticos como hospitais de campanha, o que permitiria prever um plano de invasão militar. Depois, viu-se que tínhamos razão", explicou a tempo de reiterar que a França precisa ter a possibilidade de dispor de informações confiáveis que "permitam avaliar as situações e fazer valer um ponto de vista."

    Segundo o jornal espanhol La Vanguardia, a participação do general na Assembleia não motivou nenhuma pergunta dos deputados que assistiam à sessão. Nenhum veículo de imprensa francês repercutiu as declarações.

    Mais:

    General Gerasimov: OTAN simula guerra contra a Rússia em exercícios militares
    Rússia acompanha de perto ações da OTAN e do Estado Islâmico (entrevista)
    Mídia: Rússia e OTAN instalam linha de comunicação direta
    OTAN inicia manobras navais antissubmarino na Noruega
    Tags:
    manipulação, informação, espionagem, OTAN, Cristophe Gomart, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar