07:29 18 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    Rublo

    Mídia: Obama se precipitou ao achar que economia russa estava em "frangalhos"

    © AFP 2018/ Alexander Nemenov
    Mundo
    URL curta
    0 402

    Especialistas russos e investidores criticaram as declarações do presidente dos EUA, Barack Obama, que afirmou que as sanções impostas contra a Rússia deixaram a economia "em frangalhos".

    Segundo um artigo veiculado pela revista Fortune, o presidente norte-americano tinha suas razões para superestimar o papel das sanções, mas, de acordo com o debate entre especialistas realizado na conferência global Instituto Milken, as declarações de Obama não foram corretas e suas conclusões foram precipitadas.

    A recessão na Rússia, segundo os especialistas, em grande parte foi decorrência da queda dos preços do petróleo, e não das sanções ocidentais. A moeda russa conseguiu se estabilizar após uma forte queda no ano passado, e o mercado de ações conseguiu recuperar mais de 20% em 2015.  

    As sanções ocidentais, de acordo com o investidor David Bonderman, só contribuem ativamente para o investimento na Rússia. "O mercado caiu significativamente, há uma escassez de capital de modo geral. Normalmente, o rendimento é maior onde os soldados estão nas ruas, ou os preços são baixos” disse ele.

    De acordo com o artigo da revista Fortune, o grupo de especialistas condenou unanimemente a política dos EUA em relação à Rússia, chamando-a de "ineficaz e míope". Os analistas acreditam que os investidores russos e estrangeiros irão se beneficiar no caso de uma suspensão das sanções. O texto ainda destaca que a rápida ascensão do mercado russo, assim como da popularidade de Vladimir Putin, demonstra que a economia russa não está em tão mau estado como pensa o Ocidente.

    Mais:

    Terceiro corte do ano na taxa básica de juros mostra a força da economia da Rússia
    Não haverá colapso da economia russa, afirma Putin
    Rússia adere ao AIIB para fomentar economia interna e mundial
    Opinião: sanções do Ocidente podem estimular economia russa
    Tags:
    economia, sanções, Barack Obama, Ocidente, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik