13:57 19 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Praça de Independência (Maidan Nezalezhnosti) em Kiev, Ucrânia

    Opinião: cúpula Ucrânia-UE foi catastrófica para Kiev

    © Sputnik / Vitaliy Belousov
    Mundo
    URL curta
    Ucrânia em foco da política internacional (289)
    0 253

    A última reunião de cúpula Ucrânia-União Europeia pode ser chamada de ‘catastrófica’ para as autoridades ucranianas. Quem afirma é o cientista político Dmitry Korneichuk, em recente artigo publicado.

    Segundo ele, durante a reunião os políticos europeus mostraram a Kiev toda a irritação acumulada durante o último ano, em particular, por conta do fato de que a Ucrânia "está constantemente pedindo dinheiro", ao mesmo tempo em que não realiza quaisquer reformas.

    "Por isso pode-se esquecer os sonhos ingênuos de se tornar parte da Europa", escreve Korneichuk. 

    Em sua opinião, uma das conclusões que podem ser tiradas da cúpula vem do fato de que a chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini, não participou do encontro. Para o especialista, isto mostra que Kiev não deve esperara nenhuma declaração positiva por conta da diplomacia europeia. 

    Além disso, Korneichuk afirma que, por causa do fracasso da Ucrânia em promover reformas, não será possível alcançar um regime de isenção de vistos em breve entre Kiev e a União Europeia. De acordo com ele, são justamente as reformas no país que deveriam preocupar os ucranianos comuns. 

    O cientista política ainda destacou que o chefe do Conselho Europeu, Donald Tusk, criticou publicamente as autoridades ucranianas, enquanto o chefe da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, se recusou a falar sobre a Ucrânia como um Estado europeu. 

    A 17ª Cúpula UE-Ucrânia foi o primeiro evento desse tipo no âmbito do Acordo de Associação entre as duas partes, assinado no ano passado. Os principais temas da reunião foram as reformas políticas e econômicas na Ucrânia e a assistência financeira da UE para a execução deste propósito. Os participantes também abordaram a importância da aplicação dos acordos de Minsk, assinados em fevereiro, para resolver as tensões no sudeste da Ucrânia. 


    Tema:
    Ucrânia em foco da política internacional (289)

    Mais:

    Presidente polonês: Ucrânia deve se concentrar em suas reformas e não na Rússia
    EUA pretendem ridicularizar Rússia e simulam presença de russos na Ucrânia
    Polônia não quer diálogo histórico após glorificação de colaboradores nazistas na Ucrânia
    Lavrov: acordos de Minsk são o único compromisso que pode conservar a integridade Ucrânia
    Poroshenko pede a aceleração do acordo de associação da Ucrânia à UE
    Tags:
    reformas, Jean-Claude Juncker, Donald Tusk, União Europeia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik