09:54 26 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Clube de motoqueiros russos Lobos Noturnos

    Líder de motoqueiros russos: “Russofobia na Europa não vai terminar bem”

    © REUTERS / Vasily Fedosenko
    Mundo
    URL curta
    1125

    O líder do grupo de motoqueiros russos “Lobos Noturnos”, barrados ontem (27) quando tentavam entrar na Polônia, fez um alerta nesta terça-feira (28) a respeito dos perigos latentes ao crescimento do sentimento antirrusso na Europa.

    “Essa russofobia não vai terminar bem. Está se tornando um absurdo. Na véspera do Dia da Vitória, somos forçados a nos esconder, a visitar secretamente os túmulos de nossos antepassados", disse Aleksandr Zaldostanov, em entrevista coletiva na cidade bielorrussa de Brest.

    Antes da conferência, o líder do clube de motoqueiros leu uma mensagem de veteranos russos da Segunda Guerra Mundial dirigida aos ex-combatentes da Polônia, da República Tcheca, da Eslováquia e da Alemanha que se juntaram à luta contra o nazismo. Além disso, ele também agradeceu aos motoqueiros poloneses que assomaram ao posto de controle fronteiriço entre Brest e Terespol, no lado polonês, para mostrar solidariedade com os russos barrados na fronteira. 

    Durante a entrevista coletiva, Zaldostanov descreveu o incidente de ontem como um "circo". 

    "O que vimos ontem é um espetáculo de circo barato de uma trupe provincial. (…) Nós estávamos indo visitar túmulos, um cemitério. E, naquele momento, vemos decorações sendo montadas na nossa frente, e começa o show. Não está claro o que eles queriam nos mostrar. É óbvio que foi uma peça teatral. É barato – não consigo encontrar outra palavra para isso. É humilhante, antes de tudo para aqueles que encenaram esta peça. Ontem, nós tocamos o rosto da democracia. Não é um rosto, é um sorriso de escárnio", acrescentou.

    A Polônia e a Alemanha recusaram entrada aos “Lobos Noturnos”, que planejavam refazer o trajeto Moscou-Berlim para comemorar o 70º aniversário da vitória soviética na Segunda Guerra Mundial. Em protesto, um grupo de motociclistas que pretendia acompanhar os companheiros russos em Terespol bloqueou o posto de controle do lado da Polônia e afirmou que se os “Lobos Noturnos” não puderem cumprir o seu objetivo, eles se comprometeriam a fazer o trajeto no seu lugar. 

    Já o ministério das Relações Exteriores da Alemanha cancelou os vistos de um grupo de motoqueiros russos sem especificar o número de pessoas. Zaldostanov, particularmente, figura na lista de pessoas sancionadas pelo Ocidente por conta da situação na Ucrânia. Ele é um dos organizadores do movimento “Antimaidan” na Rússia, que se dirige contra os protestos de Kiev que resultaram no golpe de Estado que depôs o então presidente ucraniano Viktor Yanukovich, em fevereiro do ano passado.

    O Embaixador da Rússia para a Polônia, Sergei Andreev, disse mais cedo nesta terça-feira que a decisão de Varsóvia de negar entrada aos “Lobos Noturnos” afetará negativamente as relações bilaterais entre os dois países. 

    "Não havia fundamentos para tal decisão", disse Andreev ao canal de TV Rossiya 1. “Claramente, tais situações não podem passar despercebidas para as nossas relações futuras", acrescentou o diplomata, ressaltando que "o 70º aniversário do Dia da Vitória e tudo ligado a ele é definitivamente um tema muito sensível para nós".

    Mais:

    Motoqueiros russos entregarão mensagem de veteranos de guerra na UE
    Polônia e Alemanha negam entrada a motoqueiros russos
    EUA criam “Polônia nazista” em jogo educativo
    Polônia não quer diálogo histórico após glorificação de colaboradores nazistas na Ucrânia
    Mídia alemã: Polônia ajudará Ucrânia a construir muro na fronteira com a Rússia
    Tags:
    motoqueiros, russofobia, nazismo, neonazismo, Dia da Vitória, Segunda Guerra Mundial, Lobos Noturnos, Alexander Zaldostanov, Terespol, Brest, Polônia, Bielorússia, Europa, Alemanha, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar