00:31 22 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 341
    Nos siga no

    A parada jubilar que terá lugar no dia 9 de maio em Moscou será a maior na história moderna da Rússia.

    Os caças MiG-29 do grupo de pilotagem Strizhi no aeroporto militar de Kubinka.
    © Sputnik / Vladimir Astapkovich
    Mais de 700 militares estrangeiros participarão da cerimônia na Praça Vermelha em Moscou de comemoração do 70º aniversário da vitória das tropas soviéticas na guerra contra a Alemanha nazista, disse nesta sexta-feira (24) o comandante das Forças Terrestres da Rússia general-coronel Oleg Salyukov.

    Dez equipas militares estrangeiras, com um total de 732 pessoas, marcharão na Praça Vermelha em 9 de maio, frisou o general. 

    Salyukov acrescentou que os participantes estrangeiros chegarão ao polígono em Alabino na região de Moscou para ensaios finais e partirão em 10 de maio. 

    O ministro da Defesa da Rússia Sergei Shoigu manifestou por sua vez que o desfile deste ano será o maior na história moderna da Rússia. Está prevista a participação de mais de 15 mil militares e 200 veículos, inclusive os mais modernos. 

    A Rússia convida tradicionalmente representantes de países estrangeiros para assistir à parada. Até o momento 25 chefes de Estado já confirmaram a sua presença. 

    Porém, uma série de líderes, inclusive Barack Obama, David Cameron e Angela Merkel rejeitaram os convites devido à tensão política. O presidente russo Vladimir Putin disse durante a Linha Direta que vir ou não a Moscou para comemorar o Dia da Vitória é uma escolha individual de cada país.

    "Esta [a viagem a Moscou para comemorar o Dia da Vitória] é uma escolha de cada político concreto, é uma escolha do país por ele representado. Há quem não queira vir, há quem receba instruções de Washington para não vir. [Washington] proíbe, mesmo se muitos querem [vir]. Portanto, é uma escolha e nós sempre iremos respeitar esta escolha", opina Putin.

    Tags:
    Rússia, Moscou, Sergei Shoigu, Dia da Vitória, parada, soldado
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar