09:11 23 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Helicópteros sobre o porta-aviões americano USS Theodore Roosevelt

    Em resposta ao Irã, EUA enviam porta-aviões para águas do Iêmen

    © REUTERS / U.S. Navy
    Mundo
    URL curta
    0 641

    Os Estados Unidos estão enviando um porta-aviões e um navio contratorpedeiro (destróier) ao Iêmen em resposta à instabilidade no país, afirmou a Marinha americana nesta segunda-feira.

    Os dois navios de guerra se juntarão a outras sete embarcações americanas na região ao mesmo tempo em que o Irã afirmou ter enviado nove navios ao Iêmen.

    O porta-aviões "USS Theodore Roosevelt e o contratorpedeiro (destróier) USS Normandy se juntam a outras forças americanas que já vinham conduzindo operações de segurança no Mar Arábico, no Golfo de Áden, no Estreito de bab-el-Mandeb e no sul do Mar Vermelho", informa o comunicado da Marinha dos EUA.

    "Nos últimos dias, a Marinha americana aumentou sua presença nesta região em razão da atual instabilidade no Iêmen", completa o texto.

    Oficiais americanos suspeitam que os navios de guerra do Irã estejam transportando armas para os rebeldes houthis do Iêmen — os Estados Unidos alegam que os rebeldes são apoiados pelo Irã, mas Teerã nega as acusações.

    O Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução na última terça-feira impondo um embargo de armas aos houthis e a forças leais ao ex-presidente, Ali Abdullah Saleh, que estão unidos contra o atual presidente, Abd Rabbuh Mansur Hadi.

    A Marinha da Arábia Saudita implementou um bloqueio aos portos do Iêmen.

    Os houthis tomaram o controle de grandes partes do território do Iêmen desde que assumiram a capital do país, Sanaa, em setembro do ano passado, e expulsaram Hadi do país, em fevereiro deste ano.

    No fim de março, Hadi pediu ajuda à Liga Árabe, e uma coalizão liderada pela Arábia Saudita deu início a uma série de ataques aéreos contra postos houthis no Iêmen. Centenas de civis já foram mortos como consequências desses ataques.

    Mais:

    Pelo menos 26 pessoas morrem após bombardeio na capital do Iêmen
    Ataques aéreos da Arábia Saudita se intensificam e atingem a capital do Iêmen
    Plano do Irã pode salvar Iêmen
    Secretário-geral da ONU pediu cessar-fogo imediato no Iêmen
    Generais do exército do Iêmen abandonam Houthis e se aliam ao governo no exílio
    Tags:
    contratorpedeiro, porta-aviões, Houthis, Ali Abdallah Saleh, Abd Rabbuh Mansur Hadi, Teerã, Iêmen, Irã, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik