00:00 19 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Khatchik Bakalian, um libanês armênio de 73 anos cujos pais fugiram do genocídio de armênios sob o Império Otomano em 1915, aponta para uma foto de seus pais no álbum de família

    Putin prestará homenagem às vítimas do genocídio armênio

    © AFP 2018 / JOSEPH EID
    Mundo
    URL curta
    0 91

    O presidente russo, Vladimir Putin, visitará esta semana a capital da Armênia, Yerevan, a convite do chefe de Estado Serzh Sargsyan, para participar dos eventos comemorativos dedicados ao 100º aniversário do genocídio armênio no Império Otomano, segundo informou o serviço de imprensa do Kremlin nesta segunda-feira (20).

    "Como parte da visita, será realizado um encontro entre os presidentes da Rússia e da Armênia. Serão debatidas as questões da agenda bilateral, a cooperação em associações de integração e também questões regionais e internacionais da atualidade", diz o comunicado.

    O programa principal dos eventos comemorativos em Yerevan está previsto para a sexta-feira (24), porque os armênios reconhecem o dia 24 abril de 1915 como o início do genocídio armênio.

    Antes da Primeira Guerra Mundial, a população armênia no Império Otomano era de cerca de 2,5 milhões de pessoas. Em 1915, como resultado da deportação em massa e dos assassinatos sistemáticos, entre 600 mil e 1,5 milhão de armênios morreram, de acordo com estimativas variadas.

    O governo turco reconhece os assassinatos em massa, mas não aceita o uso do termo genocídio e insiste em afirmar que o número de mortos foi exagerado. De acordo com Ancara, as mortes de armênios não foram resultado de uma política específica do governo, mas sim devido à guerra civil no Império Otomano, na qual os turcos também teriam sido vítimas.

    Mais:

    Governo turco recusa acusações sobre Genocídio Armênio
    Rússia inicia manobras táticas na Armênia com caças MiG-29
    Turquia busca integração econômica com a Rússia
    Tags:
    genocídio, Primeira Guerra Mundial, Genocídio Armênio, Serzh Sargsyan, Vladimir Putin, Império Otomano, Armênia, Turquia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik