09:01 22 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Marie Harf, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA

    EUA reconhecem incentivo a boicote do Dia da Vitória em Moscou

    © AFP 2017/ SAUL LOEB
    Mundo
    URL curta
    0 1447234

    A porta-voz do Departamento de Estado admitiu que os Estados Unidos tentam convencer os líderes mundiais a desistirem de participar das comemorações da Vitória na Segunda Guerra Mundial na Rússia.

    De acordo com a própria porta-voz, Marie Harf, a causa do apelo ao boicote são "os acontecimentos na Ucrânia".

    Perguntada durante uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira (16), ela disse que existiam várias maneiras de se comemorar a Vitória e que cada país decidia por sua conta própria se iria ir a Moscou para comemorar ou não.

    Porém, pouco depois, quando surgiu o assunto das 25 baixas humanas que a União Soviética perdeu durante a Segunda Guerra Mundial, a representante do Departamento de Estado disse o seguinte: "É algo que nós sentimos muito. Mas no que toca especificamente a esta parada, que é um dos eventos [dedicados à Vitória], nós temos em conta o que estava acontecendo na Ucrânia e nós agora incentivamos outros países a ter isso em conta também".

    Segundo Harf, trata-se de "decisões próprias" da liderança de cada país concreto. "Só esclarecemos a nossa posição e esperamos que eles irão considerar o mesmo", acrescentou a porta-voz norte-americana.

    Em 9 de maio do ano em curso, terá lugar na praça Vermelha, em Moscou, uma parada militar em homenagem aos 70 anos da Vitória na Segunda Guerra Mundial.

    Tags:
    história, Dia da Vitória, Segunda Guerra Mundial, Marie Harf, EUA, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik