09:11 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Jamal Benomar

    Enviado especial da ONU no Iêmen renuncia ao cargo

    © AFP 2017/ MOHAMMED HUWAIS
    Mundo
    URL curta
    0 26105

    O enviado especial da ONU no Iêmen, Jamal Benomar, “manifestou disposição de ser transferido para um outro cargo”, informa o comunicado da assessoria de imprensa do secretário-geral da organização.

    “O seu substituto será indicado em prazo oportuno. Até então, ONU seguirá empreendendo todos os esforços para retomada do processo de paz, para voltar ao processo de reconfiguração política”, informa a nota da assessoria de imprensa das Nações Unidas. 

    O secretário-geral da ONU “manifesta reconhecimento ao Benomar por seu inesgotável esforço durante diversos anos para manutenção do consenso e da confiança para a promoção de um caminho de paz no Iêmen”, completa o comunicado. 

    Anteriormente, a France-Press, que citou uma fonte anônima na ONU, informou a renúncia de Benomar. Segundo New York Times, o secretário-geral da organização internacional já está avaliando as candidaturas para o cargo vago. Entre os possíveis indicados, a publicação citou o atual chefe da missão da ONU para a luta contra o ebola, o mauritano Ismail Ould Cheikh Ahmed.

    Benomar assumiu o cargo de representante das Nações Unidas no Iêmen em agosto de 2012. 

    No final de janeiro deste ano, o Ansar Allah, o grupo mais conhecido dos houthis, forçou o presidente iemenita e o governo a renunciarem. Posteriormente, os rebeldes xiitas tomaram o controle da capital Sanaa e de várias províncias do norte do país.

    Situação no Iêmen
    © REUTERS/ Khaled Abdullah
    No final de março, a Arábia Saudita lançou uma operação militar no país vizinho e, desde então, tem bombardeado várias posições dos houthis, deixando muitas vítimas entre a população civil, com o apoio de uma coligação internacional à qual se uniram outros países árabes, como Bahrein, Catar, Kuwait, Emirados Árabes Unidos, Egito, Jordânia, Marrocos, Paquistão e Sudão.

    Atualmente, os rebeldes estão lutando contra as forças leais ao presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi (que fugiu para a Arábia Saudita) pelo controle da segunda maior cidade do Iêmen, Aden. A coalizão, por sua vez, está considerando a possibilidade de lançar uma operação terrestre no país.

    Tags:
    coalizão, guerra, Houthis, ONU, Abd Rabbuh Mansur Hadi, Jamal Benomar, Ismail Ould Cheikh Ahmed, Arábia Saudita, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik