15:03 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    0 101
    Nos siga no

    Combatentes locais, no campo de refugiados palestinos em Damasco, avançaram nesta quarta-feira em confrontos com militantes do Estado Islâmico, duas semanas após o grupo extremista atacar a área, em sua mais profunda incursão pela capital síria, segundo uma autoridade palestina.

    O funcionário palestino Khaled Abdul-Majid, sediado em Damasco, afirmou que as facções palestinas forçaram os combatentes do Estado Islâmico a se retirar de algumas de suas posições no campo de Yarmouk.

    Os combatentes do Estado Islâmico tomaram boa parte de Yarmouk no início deste mês, estabelecendo um espaço na capital síria pela primeira vez. Funcionários palestinos e sírios afirmaram que retomarão Yarmouk, uma área onde viviam 160 mil palestinos e sírios antes da guerra civil, segundo agência Estado.

    O Observatório Sírio pelos Direitos Humanos, grupo que tem uma rede de ativistas pela Síria, relatou que houve intensos confrontos no campo. Segundo a entidade, o grupo Aknaf Beit al-Maqdis é apoiado por alguns combatentes sírios.

    A incursão do Estado Islâmico começou em 1º de abril e foi a mais recente de uma série de provações para os moradores de Yarmouk, que enfrentaram a fome e doenças em meio a dois anos de cerco do governo. Também hoje, a agência estatal síria Sana afirmou que as forças do governo, apoiadas por aviões de combate capturaram as vilas de Kfar Najad e Nahliya, na província de Idlib, noroeste do país. O Observatório afirmou que militantes lançaram um contra-ataque na área, em uma tentativa de retomar posições capturadas das forças do governo.

    Tema:
    Estado Islâmico: pior ameaça mundial (299)
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar