03:15 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Coreia do Norte - Pyongyang

    Coreia do Norte apoia política de Putin diante da campanha anti-russa do Ocidente

    © flickr.com/ Roman Harak
    Mundo
    URL curta
    0 703122

    Vice-primeiro-ministro da Coreia do Norte manifestou apoio à política de Putin que visa defender os interesses da Rússia diante da campanha anti-russa e a imposição de sanções injustificadas.

    A Coreia do Norte apoia a política seguida pelo presidente russo, Vladimir Putin, em meio à campanha anti-russa e às sanções impostas pelo Ocidente. A informação é do vice-primeiro-ministro da Coreia do Norte, Ro Tu-chol, durante uma reunião com o seu colega russa Yuri Trutnev, nesta terça-feira, 14.

    "Aproveito esta oportunidade para mais uma vez manifestar o nosso apoio ao curso seguido pelo presidente russo, Vladimir Putin, que visa defender os interesses da Rússia, em conexão com a campanha anti-russa e a imposição de sanções injustificadas", disse Ro Tu-chol. 

    Ele observou que espera discutir durante o encontro com as autoridades russas as formas de reforçar ainda mais a cooperação entre os dois países, sobretudo, na região do Extremo Oriente. 

    O vice-primeiro-ministro norte-coreano destacou que "depois da visita do colegas russo à Coreia do Norte no ano passado as questões de expansão da cooperação econômica entre os dois países têm sido discutidas em vários níveis". "Nós acreditamos que alguns progressos foram alcançados durante o ano passado", concluiu. 

    O vice-chefe de governo russo, Yuri Trutnev, por sua vez, saudou a delegação norte-coreana em Moscou e felicitou os convidados na abertura do Ano da Amizade entre os dois países nesta terça-feira

     

     

    Mais:

    Mídia: hackers tentam obter dados sobre sanções contra a Rússia
    Opinião: EUA não compreendem contexto geral da situação na Ucrânia
    Tsipras diz que Grécia ajudou a evitar imposição de mais sanções à Rússia
    Tags:
    sanções, Coreia do Norte, Ocidente, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik