18:28 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Canhão e bandeira ucraniana em Donbass

    Opinião: EUA não compreendem contexto geral da situação na Ucrânia

    © AP Photo/ Evgeniy Maloletka
    Mundo
    URL curta
    0 949223

    As sanções são um sinal de que as autoridades dos EUA não conseguem dialogar com a Rússia e não entendam as razões pelas quais ela apoia o Donbass, disse o chefe da Parceria americano-russa no Pacífico (RAPP), Derek Norberg.

    “As sanções são um sintoma dos problemas fundamentais existentes nas relações entre os EUA e a Rússia. E eles não podem resolver esses problemas. Se as relações fossem melhores, não seriam precisas sanções. Tenho trabalhado com a Rússia há mais de 20 anos e sei que a coerção não é uma boa maneira para fazer alguém cumprir o que se pretende. Este aspeto se aplica especialmente aos russos e o governo dos EUA devia entender isso”, disse Norberg.

    Segundo ele, o governo dos Estados Unidos ignora as razões pelas quais a Rússia apoia as regiões do Donbass, o que exerce pressão sobre a economia russa.

    “A compreensão do contexto geral, independentemente da opinião de Washington sobre as ações de Moscou, é extremamente importante para um diálogo construtivo. Infelizmente, parece que agora não temos esse diálogo… As sanções apenas reduziram a probabilidade de a Rússia mudar sua posição”, acrescentou.

    Na opinião de Norberg, a consecução de resultados mais aceitáveis seria possível se os americanos começassem a trabalhar com os parceiros russos mais cedo e de forma mais estreita, reduzindo as possíveis preocupações. “Mas isso exigiria compromissos”, frisou.

    Consequências económicas

    O jornalista norte-americano do jornal The Washington Post Matt O'Brien acha que a queda acentuada dos preços do petróleo e o colapso do rublo empurrou o governo russo a tomar medidas decisivas para salvar a moeda nacional a economia russa, baseada nas exportações de petróleo.

    Depois de uma queda recorde do rublo em 2014, no início de 2015 a situação no mercado de câmbio começou a se estabilizar, e nos últimos dois meses o rublo tem demonstrado um crescimento notável. Tudo isso acontece no contexto de subida dos preços do petróleo de 48 de dólares por barril para 58 de dólares.

    Segundo O'Brien, o governo russo fez tudo para apoiar o rublo, nomeadamente: na economia foi injetada parte dos fundos de reserva nacional, tem sido levantada a taxa de juros de 10,5% para 17%, para estimular as pessoas a manter as suas economias em rublos, o que lhe trará bons juros, em contraste do dólar norte-americano, bem como uma série de outras medidas.

    Tags:
    opinião, rublo, Dólar, economia, sanções, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik