15:34 21 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Acusado pela coautoria do atentado na maratona de Boston, Dzhokhar Tsarnaev

    Rússia havia alertado os EUA sobre terrorista dois anos antes do atentado de Boston

    © AFP 2017/
    Mundo
    URL curta
    0 822134

    O irmão mais velho de Dzhokhar Tsarnaev, considerado nesta quarta-feira culpado pelo atentado que provocou a morte de 3 pessoas e deixou mais de 250 feridos durante a maratona de Boston, em 2013, havia saído e voltado para o território dos EUA por erro de digitação.

    Diversas reportagens publicadas no ano passado por alguns dos principais órgãos de imprensa internacionais haviam revelado que o governo dos EUA tinha sido informado sobre as ligações terroristas de Tamerlan Tsarnaev dois anos antes do ataque a bomba orquestrado por ele e seu irmão, Dzhokhar, em 2013.

    De acordo com a Reuters e a NBC, o Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) alertou o FBI em março de 2011 que o jovem checheno estava envolvido com grupos rebeldes da região do Cáucaso. No mesmo mês, as autoridades norte-americanas abriram uma investigação e chegaram até a interrogar Tamerlan, mas, devido à falta de provas contra o imigrante russo, o caso foi encerrado três meses depois.

    Em setembro daquele mesmo ano, o serviço de Moscou enviou uma mensagem à Agência Central de Inteligência (CIA) pedindo a prisão do suspeito caso ele deixasse ou retornasse para os Estados Unidos. Em janeiro de 2012, Tsarnaev se dirigiu até o aeroporto Jonh F. Kennedy, em Nova York.

    No entanto, como o seu nome estava digitado errado na base de dados da segurança local e como havia 100 outros nomes na lista prioritária de suspeitos naquele dia, ele conseguiu embarcar, sem dificuldades, em um avião para a Rússia, onde permaneceu por seis meses, na região do Daguestão. Quando retornou aos EUA, em julho, mais uma vez não foi detido porque o erro de digitação na base de dados não havia sido corrigido.

    Durante esse período, até abril de 2013, o terrorista teria estudado com cautela, junto com o seu irmão mais novo como executaria o seu violento plano de ataque, que resultaria na morte de três pessoas e deixaria outros 260 feridos após a explosão de duas bombas pouco antes da linha de chegada da principal prova de atletismo da cidade.

    Tamerlan Tsarnaev, de 26 anos, foi morto em abril de 2013, em troca de tiros com a polícia norte-americana quatro dias depois do atentado. Dzhokhar, atualmente com 21, foi preso e aguarda julgamento em uma penitenciária do estado de Massachusetts.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik