09:03 22 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Partidários do presidente Abed Rabbo Mansour Hadi em uma rua de Áden, no Iêmen, nesta quinta-feira (2).

    Turquia e Irã querem resolver crise no Iêmen

    © AP Photo/ Wael Qubady
    Mundo
    URL curta
    0 763101

    O presidente do Irã, Hassan Rohani, afirmou durante o encontro com o seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, que os dois países concordaram na necessidade de uma solução política para parar a guerra no Iêmen.

    “Falamos sobre o Iraque, a Síria, a Palestina… Tivemos uma longa discussão sobre o Iêmen. Pensamos ambos que a guerra e o derramamento de sangue devem ser imediatamente parados, deve ser estabelecido um cessar-fogo e os golpes aéreos devem acabar [no Iêmen]”, disse o presidente iraniano.

    Desde o dia 26 de março a Força Aérea da Arábia Saudita e dos seus aliados realiza golpes aéreos contra posições do grupo radical xiita houthi, que tomou o controle sobre a maior parte do Iêmen. Deve-se sublinhar que a Turquia apoia os bombardeios e que, segundo a opinião corrente, o Irã apoia os rebeldes houthis. 

    Segundo o portal informativo e analítico Asr Iran, o presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan apresentou durante as negociações ao lado iraniano um plano de paz elaborado pela Arábia Saudita. 

    O Asr Iran, alegando uma fonte não identificada, indica que o mecanismo do plano inclui o seguinte: o Irã força os houthis a iniciar o diálogo com os sauditas, depois disso os houthis devem parar as hostilidades contra o governo oficial de Abd Rabbuh Mansur Hadi, reconhecem-no, abandonam as armas e deixam a capital iemenita Sanaa e a cidade portuária de Aden. Em resposta, a Arábia Saudita para os bombardeios e inicia um diálogo com os houthis sobre o futuro politico do Iêmen.  

    A Sputnik Persian conseguiu obter um comentário de Shuaib Bahman, um cientista politico iraniano e autor de livro “Geopolítica Xiita” sobre as perspectivas da cooperação da Turquia e do Irã na resolução da crise iemenita.

    “Sempre existe uma chance de que os lados opostos comessem a negociar. Mesmo que estejam em estado de guerra. Felizmente o Irã e a Arábia Saudita não são adversários diretos, mas sim geopolíticos e cada lado tem seus próprios interesses na região. Isto resulta em … sua participação de diversos focos regionais de tensão. Porém, estes conflitos não podem ser resolvidos por meio de guerra, é preciso negociar. Mas é óbvio que Teerã estará ponto a um diálogo com Riad somente após o fim de hostilidades desencadeadas pela Arábia Saudita", frisou.   

    A Turquia durante os últimos anos tem construído a sua política externa em conformidade com a “Doutrina Davutoglu”, que pressupõe a eliminação de problemas nas relações com Estados-vizinhos e a mediação de Ancara na resolução de conflitos regionais. É óbvio que a crise iemenita também proporciona este papel à Turquia. A visita de Erdogan [presidente turco] ao Irã mostrou que a Turquia planeja construir uma ponte de compreensão mútua entre Teerã e Riad.

    Tags:
    crise, negociações, Recep Tayyip Erdogan, Hassan Rouhani, Turquia, Iêmen, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik