23:05 17 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Professor da China quer semana com quatro dias úteis

    Chineses apoiam fim de semana com três dias

    © flickr.com/ Chris
    Mundo
    URL curta
    0 1247181

    De acordo com uma pesquisa da Sina, 88% dos entrevistados foram favoráveis a ter um fim de semana com três dias na China. Segundo eles, a medida melhoraria o padrão de vida dos cidadãos após o desenvolvimento sócio-econômico do país.

    Favoráveis à proposta alegam que vários países europeus obtiveram sucesso ao implementarem semanas com quatro dias úteis, como a Holanda, que tem uma das maiores produtividades da Europa ao mesmo tempo em que adota uma semana com 29 horas de trabalho.

    O professor Wang Qiyan, especialista em economia da Universidade Renmin da China, também cita a Dinamarca, onde os cidadãos trabalham 37,7 horas por semana e o país é considerado o "mais feliz do mundo".

    Críticos, por sua vez, argumentam que na China os funcionários têm direito a apenas cinco dias de folgas pagas por ano em média. Nos feriados nacionais, os trabalhadores precisam compensar no fim de semana anterior, cita o Global Times.

    Há 20 anos, a China implementou semanas com cinco dias de trabalho. Até 1995, trabalhava-se seis dias por semana no país e com férias de até três dias. Este número subiu para sete no ano 2000, tornando famosa a expressão "Semana de Ouro" no país. Na época, folgas e férias eram vistas como períodos para consumir em vez de descansar.

    O professor Wang espera que a China evolva para uma semana com quatro dias de trabalho até o ano 2030. Ele pede que os líderes recompensem os trabalhadores pela "exaustão coletiva" que representou um papel importante no crescimento econômico do país.

    Mais:

    Brasil, China e Rússia registraram alta na inflação anual
    Chanceleres da Rússia e da China se reunirão em Moscou
    Russia e China realizarão mais de 60 eventos conjuntos para comemorar o Dia da Vitória
    Tags:
    mercado de trabalho, férias, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik