18:03 22 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Rússia participará do capital do Asian Infrastructure Investiment Bank (AIIB), o banco de desenvolvimento criado pela China

    Alemanha diz que decisão de integrar AIIB não afeta relações com os EUA

    © AFP 2017/ HOW HWEE YOUNG / POOL
    Mundo
    URL curta
    0 872152

    A decisão da Alemanha de se juntar ao Banco Asiático de Investimentos em Infraestrutura (AIIB, na sigla em inglês) não irá prejudicar as relações entre Berlim e Washington, segundo declarou o porta-voz do Ministério das Finanças alemão, Frank Paul Weber, em entrevista à Sputnik nesta quarta-feira (1º).

    O AIIB foi criado pela China em outubro de 2014 com um capital social de US$ 100 bilhões. Além da Alemanha, mais de 40 países se candidataram para participar da nova instituição, entre eles França, Grã-Bretanha, Itália, Índia, Áustria, Coreia do Sul, Indonésia, Turquia, Arábia Saudita, Suíça, Rússia e Brasil.

    "As relações germano-americanas são excelentes e não estão em jogo na decisão de aderir ao AIIB", disse Weber. 

    O porta-voz disse ainda que o AIIB poderia trabalhar em parceria com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e com o Banco Mundial, e explicou a decisão de Berlim de se unir ao empreendimento chinês:

    "A Alemanha decidiu juntar-se ao AIIB, porque o AIIB, como um novo banco de investimento trabalhando em parceria com outros bancos multilaterais de investimento e desenvolvimento já existentes, poderia desempenhar um papel importante no fornecimento de fundos para atender às grandes necessidades de infraestrutura na Ásia", disse ele.

    De acordo com Weber, o novo banco poderia promover o desenvolvimento econômico e social na região asiática e contribuir para o crescimento global.

    De fato, o principal objetivo do AIIB é financiar grandes projetos de infraestrutura na Ásia. Alguns analistas veem o banco como um rival potencial para as instituições financeiras ocidentais, tais como o Banco Mundial e o FMI, sediados nos Estados Unidos.

    Mais:

    Intenção de Taiwan de integrar o AIIB ameaça autoridade dos EUA no país
    Brasil fará parte do banco chinês de desenvolvimento
    Banco Asiático de Desenvolvimento em Infraestrutura terá sede em Pequim
    França, Alemanha e Itália querem entrar no Banco Asiático de Investimento
    Tags:
    Banco de Desenvolvimento, Sputnik, FMI, Banco Mundial, Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (AIIB), Frank Paul Weber, Brasil, Rússia, Alemanha, EUA, Ásia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik