00:25 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0103
    Nos siga no

    Em um ato classificado como “histórico na luta pela justiça, paz e liberdade” pelo integrante do Comitê Executivo da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) Saeb Erekat, a Palestina oficialmente passou a fazer parte do Tribunal Penal Internacional da ONU.

    A cerimônia de adesão aconteceu no Palácio da Paz, sede da corte, em Haia, na Holanda, nesta quarta-feira (1), a portas fechadas. Na oportunidade, o ministro das Relações Exteriores da Palestina, Ryad al-Malki, recebeu  uma cópia do Estatuto de Roma, documento de fundação do Tribunal Penal Internacional.

    Erekat destacou que a adesão palestina mostra a preocupação do país “com a justiça, com a lei internacional e com os direitos humanos”. O representante da OLP aproveitou a oportunidade para defender o direito palestino de autodeterminação. “Peço a todas as nações o reconhecimento do Estado da Palestina nas fronteiras de 1967, com Jerusalém Oriental como capital”.

    Tags:
    Palestina, Roma, Haia, Holanda, Jerusalém Oriental, Ryad al-Malk, OLP, Tribunal Penal Internacional, ONU, Nações Unidas, Palácio da Paz, adesão, participação, reconhecimento, fronteiras, direitos humanos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar