23:06 17 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Houthis no Iêmen

    EUA no Iêmen e na Ucrânia: o mesmo padrão

    © AP Photo/ Hani Mohammed
    Mundo
    URL curta
    0 767123

    O que os críticos das ações dos Estados Unidos chamam de padrões duplos é realmente um padrão único: os EUA (e seus aliados) não consideram que se devem sujeitar às regras de comportamento que eles aplicam a todos os outros, escreve o autor de Sputnik, Alexander Mercouris.

    No final de janeiro de 2015, após a captura do palácio presidencial na capital de Iêmen, Sanaa, pelos xiitas, o presidente Abed Rabbo Mansour Hadi apresentou ao parlamento seu pedido de demissão. No entanto, depois que ele escapou da prisão domiciliar em Sanaa para o sul, o presidente retirou sua renúncia e tenta dirigir o país a partir de Aden.

    Na quarta-feira passada, a Arábia Saudita anunciou o início de uma operação militar contra os houthis, que atualmente controlam grande parte do território do Iêmen, incluindo a capital. Também na quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, autorizou apoio logístico e de inteligência americano em operações no Iêmen. Os EUA estão estabelecendo uma célula de planejamento conjunto com a Arábia Saudita para coordenar esforços.

    Em janeiro de 2010 Viktor Yanukovich foi eleito presidente da Ucrânia em resultado de eleições consideradas pelas autoridades ocidentais como democráticas. Em fevereiro de 2014, ele foi derrubado durante um golpe inconstitucional, liderado por uma minoria pró-ocidental. No mesmo mês, ele fugiu para a Crimeia, onde declarou sua derrubada ilegal e pediu à Rússia que o ajudasse a reaver o poder. A Rússia se recusou, mas o resgatou e levou para território russo. 

    Os Estados Unidos criticaram vigorosamente as ações da Rússia e impuseram sanções, acusando o país de intervenção armada na Ucrânia e considerando isso como uma ameaça à paz mundial.  

    Um observador mal informado pode achar estranho que os Estados Unidos apoiem os sauditas para fazer no Iêmen a mesma coisa pela qual eles reprovam os russos. O mesmo observador pode ser ainda ficar mais intrigado ao perceber que os russos não estão fazendo na Ucrânia o que eles são acusados pelos EUA, mas que os sauditas realmente estão fazendo isso no Iêmen.

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, chamou isso de duplos padrões. Ele está errado. O ativista político norte-americano (que também é um linguista proeminente), Noam Chomsky, apontou há muito tempo que o duplo padrão é, na verdade, um único padrão: os Estados Unidos não consideram que devam se sujeitar às regras de comportamento que eles aplicam a todos os outros. Os EUA ficam sempre gravemente ofendidos quando os outros dizem o contrário. No caso do Iêmen, esta aplicação do padrão único é, ao mesmo tempo, austero e autodestrutivo.

    A intervenção saudita no Iêmen, que os Estados Unidos apoiam, é, na realidade, simplesmente o conflito de longa data da Arábia Saudita com o Irã, dos sunitas e os xiitas no Islã. Parece incrível que os Estados Unidos se envolvam de forma tão ligeira num conflito religioso milenar, mal compreendendo e rasgando o direito internacional.

    Tags:
    Irã, Ucrânia, Rússia, EUA, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik