17:08 20 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Área destruída por ataques da coalizão internacional liderada pela Arábia Saudita no Iêmen

    Omã tenta persuadir Arábia Saudita a interromper operação no Iêmen

    © AP Photo/ Hani Mohammed
    Mundo
    URL curta
    0 1067141

    Mascate está lançando mão de consideráveis esforços diplomáticos para convencer Riad a suspender os ataques aéreos sobre o Iêmen e retornar à mesa de negociações, segundo informou hoje à agência Sputnik uma fonte ligada ao governo de Omã.

    Na última quinta-feira, a coalizão de países árabes liderada pela Arábia Saudita começou a realizar vários bombardeios em áreas dominadas pelos rebeldes houthis, que atualmente controlam grande parte do território do Iêmen, incluindo a capital Sanaa. A operação, que conta com a participação de Bahrein, Catar, Egito, Jordânia e Sudão, foi requisitada pelo presidente iemenita Abed Rabbo Mansour Hadi, forçado a deixar o cargo, por militantes houthis, no final de janeiro.

    No entanto, para diplomatas de Omã, se as hostilidades no Iêmen não forem interrompidas imediatamente, inclusive com a suspensão dos ataques da coalizão, o conflito no país poderá ter um impacto negativo em toda a região.

    Segundo dados divulgados ontem pelo Human Rights Watch, os bombardeios aéreos internacionais já causaram a morte de 34 civis no Iêmen. 

    Mais:

    Rei saudita: operação no Iêmen continuará até obtermos estabilidade no país
    Liga Árabe se reunirá no sábado para discutir a operação militar no Iêmen
    Península de tempestades: por que Arábia Saudita lançou guerra no Iêmen?
    Tags:
    Human Rights Watch, Abed Rabbo Mansour Hadi, Sanaa, Bahrein, Sudão, Jordânia, Egito, Catar, Arábia Saudita, Riad, Mascate, Omã, Iêmen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik