07:01 18 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Funcionário de saúde de Serra Leoa atende um paciente suspeito de ter contraído o vírus ebola

    Para combater o ebola, moradores de Serra Leoa ficarão em casa por três dias

    © REUTERS/ Baz Ratner/Files
    Mundo
    URL curta
    0 12301

    Os 6 milhões de habitantes de Serra Leoa receberam ordens para permanecer em casa por três dias a partir desta sexta-feira, num último esforço do país para se livrar do ebola.

    Mercados, lojas, restaurantes e bares devem permanecer fechados. Os muçulmanos terão autorização para participar das orações de sexta-feira e os cristãos poderão ir aos serviços religiosos de domingo, o início da semana santa, antes da Páscoa.

    Como aconteceu durante uma operação semelhante no ano passado, milhares de grupos irão lembrar às pessoas como a doença se espalha e como preveni-la. Em regiões nas proximidades da capital e no norte, onde ainda existem surtos, os grupos também procurarão por casos de ebola.

    "Entendemos que o povo está cansado e quer voltar para sua vida normal, mas ainda não chegamos lá. São os metros finais da corrida", disse Roeland Monasch, do Unicef, fundo da Organização das Nações Unidas para a Infância.

    As ruas estavam praticamente vazias nesta manhã, com exceção das patrulhas policiais e soldados que também que coordenam postos de verificação para garantir que apenas pessoas com autorização, como integrantes de equipes de saúde e jornalistas, estejam nas ruas.

    O ebola infectou cerca de 12 mil pessoas em Serra Leoa, mais de em qualquer outro país. Embora recentemente tenha havido uma redução acentuada de novas infecções, 33 novos casos foram confirmados no país na última semana, segundo a Organização Mundial da Saúde. O presidente de Serra Leoa, Ernest Bai Koroma, prometeu fazer "o que for preciso" para zerar o número de casos.

    O surto é mais preocupante na Guiné, onde a doença se espalha por causa de casos não revelados. No momento, a Libéria tem apenas um paciente em tratamento.

    fonte: Estadão Conteúdo

    Mais:

    Ebola: epidemia já matou mais de 10.000 pessoas
    Libéria registra a primeira semana sem novos casos de ebola
    Alerta global: ameaça do ebola permanece
    Tags:
    epidemia, vírus, ebola, Serra Leoa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik