02:29 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Soldados ucranianos

    Poroshenko sanciona aumento do exército ucraniano para 250 mil homens

    © AFP 2017/ VASILY MAXIMOV
    Mundo
    URL curta
    Ucrânia: campo de batalha (286)
    0 541214

    O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, assinou uma lei para aumentar a força numérica do exército do país para 250.000 homens, segundo informou o serviço de imprensa do Parlamento ucraniano nesta quarta-feira (25).

    A casa legislativa aprovou o documento com 270 votos a favor no último dia 5 de março, a fim de "regular juridicamente a composição numérica das Forças Armadas da Ucrânia e garantir a implantação de um agrupamento de tropas (forças) para conter e repelir uma agressão armada e eliminar (localizar, neutralizar) um conflito armado".

    O exército ucraniano tinha uma força numérica de cerca de 168 mil homens no início de 2014, incluindo cerca de 125 mil soldados, e já contava com 232 mil homens no final do ano passado.

    O ministro da Defesa, Stepan Poltorak, disse que, além de aumentar o contingente militar para 250 mil homens, a Ucrânia também planeja criar, em 2015, seis brigadas mecanizadas, um regimento de montanha e infantaria, três brigadas de artilharia e duas brigadas de aviação para o exército.

    O país deu início a uma quarta onda de mobilização para o exército em 20 de janeiro deste ano, com uma campanha para recrutar 50 mil ucranianos. 

    Outras rodadas de mobilização estão planejadas para abril e junho. No total, o Ministério da Defesa da Ucrânia pretende convocar entre 100 mil e 150 mil pessoas para o serviço ativo este ano.

    Tema:
    Ucrânia: campo de batalha (286)

    Mais:

    Poroshenko assina lei sobre status especial de Donbass e viola os acordos de Minsk
    Poroshenko aceita tropas estrangeiras na Ucrânia
    Poroshenko oficializa pedido de introdução de forças de paz no Leste da Ucrânia
    Tags:
    forças armadas, Exército, Pyotr Poroshenko, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik