20:23 23 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Seguidores do movimento Houthi em manifestação de repúdio à interferência estrangeira nos assuntos internos do Iêmen em Sanaa

    Ministro de Relações Exteriores do Iêmen pede intervenção contra rebeldes

    © REUTERS/ Mohamed al-Sayaghi
    Mundo
    URL curta
    0 26011

    O ministro de Relações Exteriores do Iêmen, Riad Yassin, pediu uma "imediata" intervenção militar árabe contra os rebeldes xiitas, que avançam para o sul do país.

    Yassin disse nesta quarta-feira, 25, à emissora de televisão Al-Arabiya, de Dubai, que o Iêmen havia pedido aos países árabes — especialmente as nações sunitas ricas em petróleo do Golfo Pérsico — que enviem forças aéreas e navais para conter os rebeldes xiitas, conhecidos como houthis. 

    O ministro acusa os houthis de abrirem caminho para a tomada iraniana do Iêmen. Os rebeldes negam ter ligações com Teerã. 

    As declarações do ministro foram feitas horas depois de o presidente iemenita Abed Rabbo Mansour Hadi ter fugido de seu palácio em Áden, onde estava desde que deixou a prisão domiciliar em Sanaa, para um local desconhecido. Os rebeldes ofereceram uma recompensa em dinheiro pela captura do presidente.

    Hadi fugiu horas depois de a emissora de televisão dos rebeldes ter informado a tomada da maior base aérea do país. Esta base fica a apenas 60 quilômetros de Áden, a cidade portuária onde Hadi havia estabelecido a capital temporária do Iêmen.

    Testemunhas disseram ter visto um comboio com veículos presidenciais deixando o palácio de Hadi nesta quarta-feira. A residência fica no topo de uma colina de onde se vê o Mar da Arábia. 

    Funcionários da presidência disseram que Hadi está numa sala de operações supervisionando a resposta de suas forças. As fontes, que falaram em condição de anonimato, negaram-se a informar a localização da instalação. 

    O avanço dos rebeldes xiitas ameaça jogar o país árabe mais pobre do mundo numa guerra civil que pode atrair vizinhos do Golfo. Hadi já pediu que a Organização das Nações Unidas autorize uma intervenção militar no país. 

    A televisão estatal iemenita, controlada pelos houthis, ofereceu US$ 100 mil pela captura de Hadi. Autoridades disseram que o ministro da Defesa, major-general Mahmoud al-Subaihi e seu principal auxiliar foram detidos na cidade de Lahj, no sul, onde havia confrontos com forças houthis. Os dois teriam sido transferidos para Sanaa.

    fonte: Estadão Conteúdo

    Mais:

    Presidente do Iêmen permanece no país
    Iêmen: à beira da guerra civil?
    ONG dos direitos humanos alerta para os ataques a jornalistas no Iêmen
    Conselho de Segurança realizará reunião extraordinária sobre Iêmen
    Tags:
    xiitas, Teerã, Iêmen, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik