21:49 20 Julho 2017
Ouvir Rádio
    Bandeiras da Rússia e da União Europeia

    Sete países da UE devem se opor às novas sanções contra a Rússia

    © Sputnik/ Vladimir Sergeev
    Mundo
    URL curta
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (179)
    0 2276322

    Os líderes da Itália, Grécia, Chipre, Espanha, Áustria, Hungria e Eslováquia devem se opor às novas sanções contra a Rússia.

    Os líderes europeus que visitaram Moscou recentemente devem se opor às novas sanções contra a Rússia, informou a agência Bloomberg. O presidente do Chipre, Nicos Anastasiades, esteve em Moscou no fim de fevereiro. O primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, visitou a Rússia no início de março. No início de abril, o premiê grego, Alexis Tsipras, deverá se reunir com Putin no Kremlin. Esses três países, mais Hungria, Eslováquia, Áustria e Espanha já se posicionaram em outras ocasiões contra as sanções “ucranianas” relativas à Rússia.

    “O bloco de países que se opõe às sanções” deve se pronunciar contra novas medidas econômicas relativas à Rússia durante a cúpula da UE, a ser realizada em Bruxelas nesta quinta-feira, informou a agência.

     “É possível que estes países não concordem em prolongar as sanções. Devem adiar a decisão até o último momento possível, quando o prazo das medidas estiver cessando”, disse à agência o diretor de política externa do Centre for European Reform, Ian Bond.

    “Parece que a confiança dos países que se opõem às sanções está crescendo”, comentou à Bloomberg o especialista em política externa da UE do Centro de Estudos Políticos Europeus de Bruxelas, Steven Blockmans.

    O países europeus e EUA aplicaram as sanções contra Rússia em diversas ocasiões de 2014. Não só sanções econômicas, como também sanções contra uma série de políticos, empresários e empresas, em função do posicionamento russo sobre a crise na Ucrânia. As últimas sanções individuais foram aplicadas pela UE em fevereiro do ano corrente.   

    Em 6 de agosto, o presidente da Rússia assinou um decreto sobre sanções econômicas especiais, com intuito de garantir a segurança interna. Foi vedada a importação de uma série de produtos de países que adotaram sanções contra Moscou, com duração de um ano. Fazem parte da lista produtos como carne, queijos, laticínios, entre outros.

    Tema:
    Guerra de sanções entre Rússia e Ocidente (179)
    Tags:
    sanções, G7, Steven Blockmans, Ian Bond, Vladimir Putin, Alexis Tsipras, Matteo Renzi, Nicos Anastasiades, UE, União Europeia, Espanha, Áustria, Eslováquia, Hungria, Grécia, Itália, Chipre, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik