18:00 29 Março 2017
Ouvir Rádio
    Exercícios militares na região de Kaliningrado

    Rússia mobiliza mais de 2 mil soldados em exercícios de defesa antiaérea no sul do país

    © Sputnik/ Igor Zarembo
    Mundo
    URL curta
    0 2411381

    Mais de dois mil militares das unidades de defesa antiaérea da Rússia estão praticando exercícios no sul do país, inclusive na península da Crimeia, segundo comunicou o serviço de imprensa do Distrito Militar Sul do Ministério da Defesa da Rússia nesta quinta-feira (5).

    De acordo com o comunicado, os exercícios de campo em grande escala envolvem também cerca de 500 peças de equipamento militar e armamento.

    As manobras serão realizadas em doze campos militares situados nas regiões do Sul e do Norte do Cáucaso, bem como na Crimeia e em bases militares russas na Armênia, na Ossétia do Sul e na Abkházia.

    Na quarta-feira (4), seis navios de guerra da OTAN se encontraram no Mar Negro para iniciar treinos conjuntos, de acordo com informações do Comando Marítimo da aliança ocidental. Liderados pelo contra-almirante Brad Williamson, dos Estados Unidos, os exercícios incluem simulações de defesa e ataque antiaéreo e antissubmarino, pequenos ataques de barco e manobras de movimentação de navios.

    Caças Su-30 e bombardeiros Su-24 da Frota russa do Mar Negro estão observando a atividade das embarcações, segundo informou à agência Sputnik uma fonte na base naval de Sebastopol.

    A aliança ocidental tem reforçado sua presença militar nas proximidades da fronteira russa desde que a população da Crimeia decidiu em referendo se separar da Ucrânia para se juntar à Rússia, em março de 2014.

    Moscou, por sua vez, tem repetidamente manifestado sua preocupação com a expansão da OTAN em direção a suas fronteiras no leste europeu.


    Mais:

    Aviões russos vigiam navios da OTAN no mar Negro
    Rússia considera atuação da OTAN em sua fronteira como direta ameaça à segurança nacional
    Tags:
    exercícios, OTAN, mar Negro, Crimeia, Europa, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik