03:12 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    David Petraeus, ex-diretor da CIA

    Ex-diretor da CIA admite culpa em má conduta com informações confidenciais

    © AFP 2017/ Frederic J. BROWN
    Mundo
    URL curta
    0 52

    O general David Petraeus fez um acordo com promotores federais dos Estados Unidos e não irá a julgamento após admitir culpa na remoção e na retenção de informações confidenciais. Sua pena máxima será de um ano de prisão.

    O ex-diretor da CIA admitiu revelar informações confidenciais a sua amante, Paula Broadwell, uma oficial da reserva do Exército americano com quem teve um caso extraconjugal em 2011. Na época, Broadwell escrevia um livro sobre Petraeus.

    Petraeus pediu demissão do cargo de diretor da CIA em 2012, três dias depois da reeleição do presidente americano, Barack Obama. Na época, o general de quatro estrelas admitiu o relacionamento extraconjugal, mas negou qualquer conduta irregular.

    O acordo com a promotoria significa que Petraeus não passará pelo que provavelmente seria um julgamento com muita cobertura na mídia e no qual alguns detalhes íntimos de sua relação com Paula Broadwell provavelmente seriam revelados. O ex-diretor da CIA ainda é casado com Holly Petraeus.

    O general Petraeus é conhecido como um dos melhores estrategistas militares dos Estados Unidos. Ele foi o arquiteto dao avanço de 2006, no Iraque, que permitiu às forças americanas reconquistar o controle da maioria do território do país, ao lado de milícias e tribos locais. Petraeus insistiu em construir relações duradouras com líderes tribais e religiosos, alegando que "conquistar as mentes e os corações" da população local seriaa única maneira de estabilizar o país.

    O presidente Obama recorreu novamente a Petraeus em 2010, com a esperança de implementar táticas semelhantes no Afeganistão. No entanto, após a saída do general Leon Pennetta, Petraeus já havia recebido o cargo de diretor da CIA, a Agência Central de Inteligência.

    Segundo o jornal "USA Today", ele era acusado de passar detalhes de estratégias de guerra e nomes de oficiais envolvidos em ações disfarçados como civis.

    Mais:

    Polônia pagará indenização a suspeitos de terrorismo detidos em prisão secreta da CIA
    Exclusivo: Presidente dos EUA autorizou tortura, diz agente da CIA ao Sputnik
    Maduro exige redução do corpo diplomático dos EUA na Venezuela
    Tags:
    inteligência, CIA, David Patraeus, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik