02:33 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Estado Islâmico

    Mídia: Ucrânia abre portas a jihadistas

    © East News/ Balkis Press / ABACA/EAST NEWS
    Mundo
    URL curta
    Ucrânia em foco da política internacional (289)
    0 618

    A Ucrânia se tornou um ponto de passagem para membros de organizações islamitas semelhantes ao Estado Islâmico, escreveu o site norte-americano The Intercept.

    Os jihadistas compram na Ucrânia armas ilegais e ganham dinheiro usando métodos criminais, escreveu no sábado, 28 de fevereiro, o site The Intercept. Segundo o site, militantes do grupo Estado Islâmico participam nos combates ao lado do exército ucraniano.

    Os membros do Estado Islâmico e de outras organizações ilegais islamitas se tratam por irmãos, trabalham e participam de combates em muitos países do mundo, e agora suas atividades se expandiram à Ucrânia, escreve a mídia.

    “Ocidente vê o conflito na Ucrânia como uma guerra entre militantes apoiados pela Rússia e o governo ucraniano. Mas a verdade não é tão simples, especialmente quando se fala dos batalhões de voluntários que combatem ao lado do governo ucraniano”, escreve The Intercept. Segundo a publicação, o governo não tem controle sobre essas forças militarizadas.

    A Ucrânia se tornou um ponto de passagem para membros de organizações islamitas semelhantes ao Estado Islâmico. Os islamitas adquirem aí passaportes novos, e esta é uma via fácil de emigração para o Ocidente, sublinha o site.

    Os jihadistas compram as armas ilegais na Ucrânia de forma legal, supostamente com o objetivo de combater as milícias em Donbass e efetuam exportações dessas armas, usando a corrupção dos oficiais da alfândega.

    O jornalista do The Intercept entrevistou um jihadista de nome Rizvan, e esse último falou sobre os métodos como obter dinheiro fácil na Ucrânia para financiar seus grupos islamitas. Estes consistem em negócios ilegais, assaltos a casinos clandestinos e chantagem a empresários.

    Tema:
    Ucrânia em foco da política internacional (289)
    Tags:
    terrorismo, Estado Islâmico, Europa, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik